ColunistaFórmula 1Post

Yuki Tsunoda realizou um teste em Ímola e o piloto se surpreendeu com o carro de F1

O japonês pode conseguir uma vaga na F1 para a temporada de 2021, desta forma a equipe está investindo no seu treinamento

O piloto da Honda Yuki Tsunoda teve a oportunidade de conhecer mais sobre os carros de Fórmula 1, na quarta-feira (04) em Ímola o piloto guiou o modelo da Toro Rosso STR13 usado em 2018 pela equipe.

O japonês tem grandes chances de estar na Fórmula 1 na próxima temporada, o piloto é o terceiro colocado no campeonato da Fórmula 2, atrás de Mick Schumacher e Callum Ilott e pode formar dupla com Pierre Gasly. Os times que têm pilotos na base estão se esforçando nos testes, já que alguns pilotos podem ocupar uma vaga na Fórmula 1 ainda para a temporada de 2021.

A Red Bull organizou a sessão para que ele acumulasse 300 km necessários para adquirir a superlicença básica que dá o direito de o piloto participar dos TL1. A distância foi cumprida e Tsunoda comentou sobre a sessão: “Foi mais fácil com a direção, mas também mais difícil para os aspectos físicos. Eu esperava que fosse um pouco menos difícil do ponto de vista físico, especialmente do pescoço, porque tenho bastante preparo para não sentir o pescoço cansado.”

O japonês vai focar mais nos treinos físicos para melhorar o seu desempenho até a próxima oportunidade de guiar novamente o Fórmula 1. E sobre o carro, Tsunoda afirmou “Depois que acelerei, inicialmente você sente uma grande potência do motor, algo que não sinto muito na Fórmula 2. Acho que a potência é mais do que eu esperava.”

“Durante a primeira sessão estava chovendo, mas mesmo na chuva houve um desempenho muito bom quando comecei a acelerar, mesmo em condições molhadas, foi melhor do que eu consigo sentir na Fórmula 2 em condições secas. Então essa foi a maior surpresa para mim.”

Yuki Tsunoda e Franz Tost em Ímola – Foto: josh Kruse / Scuderia AlphaTauri

Tsunoda pode ter a oportunidade de guiar os carros de F1 mais uma vez no Bahrein durante o TL1, mas vai estar na AlphaTauri no teste final da temporada 2020, onde os jovens pilotos vão guiar em AbuDhabi.

“Preciso me adaptar rapidamente a cada carro. Há uma grande diferença entre F2 e F1. Vai ser um fim de semana desafiador. Também tenho que juntar toda a minha experiência com a F2, será um grande desafio se eu guiar um F1 no TL1.”

Franz Tost falou mais sobre o treino realizado com o japonês: “Tivemos um primeiro teste muito produtivo aqui em Imola com Yuki Tsunoda e pudemos completar 352 km. A pista estava um pouco úmida pela manhã, então começamos o dia com pneus de chuva. Mesmo assim, Yuki se familiarizou imediatamente com o carro, o que significa que quando mudamos para os pneus de pista seca ele melhorou seus tempos de volta imediatamente e foi bastante impressionante.”

“Depois da pausa para o almoço continuamos com novos jogos de pneus e ele melhorou ainda mais, mostrando que se sentia mais confortável no carro, volta a volta. Yuki deu um feedback técnico valioso sobre o comportamento do carro, que estava de acordo com o que esperávamos. Em sua última saída, ele fez uma simulação de corrida e foi muito consistente, o que é uma prova clara de que ele tinha tudo sob controle. Estamos ansiosos para seu próximo teste em Abu Dhabi.”

Mesmo com a Honda deixando o time em 2021, a carreira de Tsunoda não deve ser afetada, o time ainda tem interesse em seus trabalhos. 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo