ColunistaDestaquesFórmula 1

TL1 Rússia – Charles Leclerc tem início promissor, mas Verstappen quebra sequência da Ferrari, por 0s082

Com menos de uma semana, a Fórmula 1 retornou em solo russo para a realização das primeiras atividades em pista destinadas para o GP deste domingo. Nesta sexta-feira (27) Charles Leclerc abriu a liderança, buscando mostrar logo de cara que a equipe italiana pode chamar a atenção em mais um final de semana, após o retorno das férias.

O monegasco dono do 1:34:462, assumiu a ponta após superar o companheiro de equipe por 0s543. Max Verstappen se posicionou entre os carros da Ferrari, mais próximo de Leclerc, pois estava separado por apenas 0s082.

A Mercedes é a dona de todas as vitórias russas e ainda permanece como forte candidata para o final se semana. A equipe alemã realizou uma atividade diferente dos rivais, apostando na utilização dos pneus médios para um segundo stint de voltas rápidas e assim ficou com a quarta e a quinta posições sustentadas por Valtteri Bottas e Lewis Hamilton respectivamente.

Alexander Albon, com o segundo carro da Red Bull, foi o sexto colocado, acompanhado pela dupla da Renault com Nico Hulkenberg e Daniel Ricciardo. Sergio Pérez levou o carro da Racing Point para a nona posição, com Romain Grosjean próximo, completando o top-10.

A Red Bull e Toro Rosso tem punições a cumprir neste final se semana, por conta das atualizações que a Honda estabeleceu para está prova, sempre focados na próxima corrida que acontece na casa dos fornecedores de motor.

A Fórmula 1 retorna às 9h pelo horário de Brasília para a realização do segundo treino livre.

lll Saiba como foi o Primeiro Treino Livre na Rússia

Na pista a temperatura estava na casa dos 25°C, com 23°C no ambiente.

Pouco antes da pista ser liberada, uma fila se formou no pit-lane, liderada por Lando Norris, que estava acompanhado por Max Verstappen, Lance Stroll e Daniil Kvyat, os pilotos partiram para a volta de instalação, mas logo retornaram aos boxes.

 

Com cerca de 8 minutos de sessão já realizada, Max Verstappen foi para a pista mais uma vez, utilizando os pneus macios, mas antes de completar uma volta cronometrada, recolheu mais uma vez para os boxes. Lance Stroll passou a liderar as atividades ao anotar 1:43:328, com os compostos macios.

Na volta seguinte o piloto canadense conseguiu reduzir o tempo para 1:41:833, no entanto Sergio Pérez veio logo a seguir, anotando 1:40:863 e assim superou o companheiro de equipe. Os tempos foram reduzindo à medida que os pilotos da Racing Point completaram mais giros.

 

Perto da conclusão da primeira meia hora, os carros da Williams completaram as suas primeiras voltas, os pilotos se encaixaram entre a dupla a Racing Point, Russell era o segundo colocado, com Kubica na terceira posição, após anotar 1:41:255.

Daniel Ricciardo foi o piloto a reduzir mais em seu primeiro giro e tinha 1:37:605. Alexander Albon apareceu na segunda posição, após anotar 1:37:653, assim como o australiano, eles estavam de pneus macios. Dos pilotos que tinham tempo cronometrado, apenas Carlos Sainz e Daniil Kvyat, utilizaram os pneus médios.

Restando cerca de três minutos para o término da primeira meia hora, o carro de Daniil Kvyat simplesmente apagou enquanto o piloto estava no terceiro setor, logo o virtual safety car foi ativo, para que se realizasse a remoção do carro do russo, como a quebra ocorreu próximo a uma área de escape a remoção foi mais rápida. A Honda realizou uma atualização no motor dos pilotos que utilizam a unidade de potência japonesa e com isso já se sabia desde o início do final se semana que eles teriam punições para cumprir no grid.

Com a primeira meia hora concluída, as posições eram: Leclerc, Ricciardo, Albon, Hulkneberg, Kvyat, Sainz, Gasly, Russell, Pérez e Raikkonen. Charles Leclerc havia assumido a primeira posição, enquanto Kvyat abandonava a sessão.

Retornando ao que é esperado pela Mercedes, Lewis Hamilton passou a liderara a sessão quando anotou 1:36:031, Valtteri Bottas veio na segunda posição, completando o 1-2 da equipe alemão. A dupla da Ferrari, marcava fortemente os rivais na terceira e quarta posições.

Diferente de Singapura, as áreas de escape eram bem generosas e com isso era mais fácil ver os pilotos cometendo alguns erros. A pista ainda estava verde e mesmo com a Fórmula 2 iniciando as atividades, o asfalto seguia em fase de construção.

Com a pausa para a devolução do primeiro composto utilizado o silêncio tomou conta do circuito, mas quando Valtteri Bottas foi liberado mais uma vez para um novo giro de voltas rápidas, o finlandês estava calçado com os compostos médios. Bottas anotou 1:35:551, subindo para a primeira posição.

Aos poucos os pilotos passavam a se aventurar com os novos compostos, Daniel Ricciardo assim, subiu para a terceira posição com 1:36:287, mas ao contrário do finlandês da Mercedes, ele utilizava um novo jogo de pneus macios.

As posições trocavam rapidamente no novo stint de voltas rápidas, Vettel passou ao primeiro lugar com 1:35:005.

Com a conclusão da segunda meia hora, as posições eram: Vettel, Bottas, Verstappen, Albon, Hamilton, Riccirdo, Pérez, Leclerc, Hulkenberg e Norris.

Charles Leclerc tomou a ponta que estava com o companheiro de equipe ao anotar 1:34:462 com os novos pneus médios. Pouco depois o monegasco retornou rapidamente aos boxes para realizar uma modificação na asa. Max Verstappen foi para a segunda posição quando anotou 1:34:544, se posicionando entre os pilotos da Ferrari, separado por apenas 0s082 do líder.

Os minutos finais foram dedicados a voltas de simulação de corrida e sem nenhuma interrupção por bandeira vermelha, os trabalhos foram bem produtivos.

Uma surpresa negativa veio próximo do cronômetro zerar, Daniel Ricciardo dentro dos dez colocados, bateu no muro de contenção. 

 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados