ColunistaPostStock Car

Soberano na 9ª etapa, Ricardo Maurício fecha domingo com pole e duas vitórias

Ricardo Maurício deixa Goiânia com três vitórias na conta. O piloto salta para a quarta posição do campeonato

Ricardo Maurício sobrou em ritmo e bom desempenho neste domingo em Goiânia, depois de conquistar a pole, o piloto ainda dominou as provas que foram disputadas no anel externo e obteve duas vitórias. Maurício que é piloto da Eurofarma já havia conquistado a vitória da segunda corrida disputada no sábado, aumenta as suas chances de concorrer pelo título depois do resultado obtido neste fim de semana.

As duas provas foram emocionantes, na primeira Maurício teve uma boa reação na largada e na relargada, conseguindo administrar a ponta, combinado ainda com um bom pit-stop. O pódio da primeira prova contou com Allam Khodair e Ricardo Zonta.

No entanto, a segunda prova ainda reservou uma disputa ainda melhor, principalmente nos metros finais. Maurício começou a corrida da décima posição por conta do grid invertido. Depois disso o piloto cresceu, ainda teve a oportunidade de brigar com Thiago Camilo, Gabriel Casagrande e Ricardo Zonta. No final, Maurício cruzou a linha de chegada com uma pequena vantagem para Camilo que liderou boa parte da prova. Zonta teve problemas e caiu para a sétima posição, depois de pegar uma peça que estava no circuito.

Maurício é o primeiro piloto que conta com duas vitórias em uma mesma etapa.

Gabriel Casagrande é o atual líder da temporada contando com 278 pontos, enquanto Daniel Serra é o vice-líder com 262 pontos. Rubens Barrichello fechou a etapa com o terceiro lugar, somando 234, enquanto Ricardo Maurício saltou para o quarto lugar com o resultado, obtendo 231 pontos.

Saiba como foi a Corrida 1 da Stock Car no Anel Externo

Depois de aproveitarem o vácuo dos adversários para obter uma melhor posição para a largada, a classificação já foi uma grande disputa. Ricardo Maurício estabeleceu a pole, acompanhado por Rubens Barrichello que conquistou o segundo lugar.

Antes da largada os dez primeiros eram: Maurício, Barrichello, Khodair, Suzuki, Nunes, Baptista, Zonta, Serra, Rossi e Navarro.

Na largada Maurício começou bem, enquanto Khodair assumiu a segunda posição, ultrapassando Barrichello. Zonta seguiu disputando espaço com Nunes. Enquanto Suzuki que tentou uma ultrapassagem em Serra, fez o piloto da Eurofarma rodar e cair para a última posição.

As voltas eram rápidas, Baptista perdeu rendimento e caiu para a 28ª posição, assim como Massa que também estava lento na pista. Baptista não conseguiu retornar para os boxes e abandonou a prova na pista mesmo precisando do guincho para reboca-lo. O Safety Car foi ativo na terceira volta, portanto as ultrapassagens estavam suspensas. Os dez primeiros eram: Maurício, Khodair, Barrichello, Zonta, Nunes, Osman, Rossi, Navarro, Ramos e Gomes. Monteiro abandonou a corrida.

Na relargada que ocorreu na sexta volta, Maurício teve outa boa reação e manteve a ponta, mas era atacado por Khodair. Suzuki foi penalizando recebendo um Drive Through por ter batido com Serra.

Durante a oitava volta, os pilotos já acionavam os botões de ultrapassagem, Osman pressionava Nunes, o duelo era pela quinta posição. Muitas disputas ocorriam, principalmente por conta da proximidade entre os competidores.

No giro seguinte, Khodair era o líder da prova, depois de realizar a ultrapassagem em Maurício. Mas na décima primeira volta, Mauricio já tinha retomado a liderança. As posições seguiam se alternando pelo grid, principalmente por conta da utilização dos botões de ultrapassagem.

Na décima segunda volta, os dez primeiros eram: Maurício, Khodair, Zonta, Barrichello, Nunes, Rossi, Navarro, Gomes, Ramos e Osman. Ramos e Gomes se tocavam duelando pela oitava posição, enquanto Navarro com o botão de ultrapassagem acionado, aproveitava a potência extra para tentar se desvencilhar das disputas que estavam ocorrendo atrás dele.

De Camilo que ocupava a décima primeira posição, para trás, todos os pilotos estavam perto e brigando muito perto.

O box foi aberto na volta 17, com as paradas começando a ocorrer rapidamente, principalmente dos pilotos que estavam nas últimas posições.

Com as paradas nos boxes concluídas, os dez primeiros eram: Maurício, Zonta, Khodair, Rossi, Gomes, Barrichello, Ramos, Navarro, Camilo e Nunes. Maurício deixou os boxes com folga, enquanto Zonta ultrapassou Khodair depois das paradas e fazia de tudo para fechar o piloto da Blau Motorsport, para garantir o segundo lugar.

Se encaminhando para o final da prova, Rossi foi superado por Gomes e Barrichello, caindo para o sexto lugar. Gomes segurava um trenzinho que havia se formado atrás dele.

Gabriel Casagrande estava na décima quinta posição durante a volta 31.

Nos últimos giros, Massa foi para os boxes, preparando o carro para a corrida dois.

Maurício conseguiu vencer a corrida, enquanto Khodair de confirmou na segunda posição, com Zonta na terceira posição, fechando o pódio da primeira corrida.

Foto: reprodução
Foto: reprodução

Corrida 2

Com a inversão do grid, as posições ficaram desta forma: Camilo largou da ponta, acompanhado por Nunes, Navarro, Ramos, Rossi, Barrichello, Gomes, Zonta, Khodair e Maurício. No entanto, Barrichello precisou largar dos boxes, pois precisou realizar uma troca de pneus.

Depois de três voltas para a formação do grid a corrida começou. Camilo manteve a primeira posição, mas o piloto era ameaçado por Nunes e Navarro e a disputa ficou pela segunda posição. No final do pelotão, ocorriam toques, Antoniazi era guinchado depois de um toque que ocorreu entre Lapenna e Kanaan na primeira curva. O Safety Car entrou na pista na volta seguinte.

Nunes e Navarro bateram, desta forma o dono do carro 70 abandonou a prova. Navarro, também teve um toque neste início. Serra precisou se dirigir para os boxes.

O Safety Car deixou a pista na sexta volta e as disputas recomeçaram. Enquanto Gomes era penalizado com um Drive Through por queima de largada.

Na volta 8, Rossi fazia de tudo para evitar a ultrapassagem de Maurício e Khodair. Enquanto Bueno duelava com Massa e Campos pela décima terceira posição.

A prova no anel externo trouxe ainda mais movimento para a corrida. Entre a décima primeira posição até Pedro Cardoso que era o vigésimo segundo, as posições se alternavam rapidamente.

Com a abertura dos boxes, Salas, rodou e o Safety Car foi ativo, neste momento os dez primeiros eram: Camilo, Maurício, Zonta, Ramos, Rossi, Khodair, Osman, Casagrande, Lima e Jimenez. Cardoso e Gomes foram para os boxes. Todos os pilotos estavam andando lentamente atrás do carro de segurança, esperando a sua saída para finalmente realizar as suas paradas. Muitos pilotos estavam no limite do combustível.

A relargada ocorreu quando restavam 8 minutos de prova, depois desta passagem pelos boxes, os pilotos já poderiam realizar as suas trocas valendo dentro da janela. O pit-stop foi agitado, com vários pilotos não querendo perder tempo. Maurício teve que ceder a posição para Zonta na saída dos boxes.

Na volta 24, Khodair bateu em Massa que acabou rodando ao perder o controle do carro. E no giro seguinte o dono do carro #18 foi punido com um Drive Though.

Depois de todas as paradas os dez primeiros eram: Camilo, Maurício, Zonta, Casagrande, Campos, Abreu, Suzuki, Bueno, Nunes e Gomes. Mas os quatro primeiros estavam duelando desde a saída dos boxes. Maurício mostrava a boa performance em Goiânia, buscando a vitória da segunda prova também.

Preso atrás de Camilo, Maurício foi ultrapassado por Zonta que tinha assumido a liderança, seguido por Casagrande. Mas pouco depois Zonta perdeu rendimento e posições

Na bandeirada final, Maurício superou Casagrande e cruzou a linha de chegada na primeira posição, com Camilo no segundo lugar, enquanto Casagrande teve que se contentar com a terceira posição.

Foto: reprodução
Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados