ColunistaFórmula 1Post

Safety Car muda rumo da corrida e Verstappen conquista 1º título mundial na F1

Hamilton liderou praticamente toda a corrida, mas o Safety Car ao final da prova aproximou os líderes e Verstappen pode conquistar o título

Max Verstappen venceu o GP de Abu Dhabi uma grande disputa se estendeu pela temporada 2021 da Fórmula 1. O piloto da Red Bull conquistou o seu primeiro título mundial neste fim de semana aos 24 anos. O holandês chegou em Yas Marina empatado no campeonato com Lewis Hamilton, 369,5 pontos para cada lado, a vitória definiria o campeão da temporada.

Hamilton liderou praticamente toda a corrida, o piloto da Mercedes só perdeu a ponta quando precisou fazer o pit-stop. O inglês fez uma grande prova, mostrando muito domínio, mas a corrida foi definida com o Safety Car provocado após a batida de Nicholas Latifi, da Williams. Pela posição na pista, Hamilton não fez a parada, mas a Red Bull se deparou com a oportunidade perfeita para trocar os pneus de Verstappen pois Hamilton havia passado pela entrada dos boxes. O time austríaco instalou os pneus macios e esperou para ver se até o final da prova, a bandeira verde seria agitada.

Ocorreu uma divergência de escolhas por parte da FIA, os comissários não tiraram os retardatários que estavam posicionados entre Hamilton e Verstappen no ‘começo do Safety Car’, mas instantes antes da pista ser liberada para a última volta ocorrer sem o Safety Car, optaram por aproximar os líderes do campeonato.

A bandeira verde foi acionada, portanto os pilotos fizeram o final de pé embaixo, Verstappen que tinha pneus mais novos atacou Hamilton, assumiu a liderança, fez a defesa de posição e venceu a corrida, desta forma, mesmo sem liderar a corrida, conseguiu a vitória. Tudo o que precisava para vencer a corrida.

Outro ponto que é necessário ressaltar, é que Hamilton tinha um carro melhor que Verstappen nesta prova, o piloto logo assumiu a liderança da prova e disparou na primeira posição mostrando mais ritmo que os adversários. Portanto a Red Bull contou com um pouco de sorte nesta volta final da corrida.

Carlos Sainz terminou a prova de Abu Dhabi no pódio, conquistando o terceiro lugar, o espanhol fez uma grande prova, mas conquistou essa posição depois do furo de pneu enfrentado por Lando Norris da McLaren.

Saiba como foi o GP de Abu Dhabi

A última corrida do ano contou com Max Verstappen saindo da pole, após conquistar o primeiro lugar durante a classificação do sábado. Lewis Hamilton estava ao lado do holandês. 

Nikita Mazepin ficou impossibilitado de participar da última prova do ano após testar positivo para o Covid-19. 

Largaram com os pneus macios: Verstappen, Norris, Pérez, Sainz, Leclerc, Ocon, Ricciardo e Schumacher.

Com médios: Hamilton, Bottas, Tsunoda, Stroll, Giovinazzi, Vettel, Latifi, Russell e Raikkonen.

Apenas Alonso e Gasly largaram com os pneus duros.

Hamilton largou muito bem e assumiu a ponta, enquanto Verstappen ficou na segunda posição. Norris espalhou na primeira curva e caiu para o quarto lugar. Na primeira volta Hamilton e Verstappen se tocaram e os dois espalharam, o inglês se manteve na primeira posição mesmo passando por fora da pista.

Na segunda volta os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Pérez, Sainz, Norris, Leclerc, Tsunoda, Bottas, Ocon e Ricciardo. Sainz ultrapassou Norris, assumindo a quinta posição.

Hamilton permanecia na liderança estabelecendo mais de 1s4 de vantagem para Verstappen. A FIA avisou que o toque entre os líderes não tinha necessidade de ser investigado, Hamilton tirou um pouco o pé pela vantagem ganha para Verstappen, portanto o inglês não precisava devolver a posição, pois só passou pela parte de fora da pista por ter sido forçado pelo holandês.

A corrida seguiu, sem muitas disputas pois os pilotos já estavam separados a mais de um segundo, então poucos tinham o direito de ativar o DRS depois da terceira volta.

Durante a quinta volta Vettel e Stroll disputaram a décima quarta posição, com o alemão fazendo a ultrapassagem no companheiro de equipe. Bottas permanecia na oitava posição, atacando Tsunoda para tentar retomar o sétimo lugar.

Na oitava volta Hamilton detinha a volta mais rápida da corrida, anotando 1m28s550, com os pneus médios. Verstappen começou a reclamar do desgaste dos pneus traseiros, o holandês tinha começado a corrida com os macios.

Em sua última corrida, Raikkonen escalava o grid, o finlandês estava na décima sexta posição durante a volta 10, ganhando as posições de Latifi e Schumacher.

Hamilton abriu uma vantagem de 4s6 para Verstappen e seguia registrando a volta mais rápida com 1m26s134. Bottas recuou e parou de tentar atacar Tsunoda, portanto estava a mais de dois segundos atrás do japonês.

Na volta 14, Verstappen seguiu para os boxes, instalando os pneus duros e retornou na quinta posição. Leclerc passou reto na pista para evitar uma colisão. Na sequência Verstappen ganhou a posição de Norris. Enquanto Leclerc ultrapassava Tsunoda retomando o sexto lugar.

A Mercedes respondeu a parada de Verstappen no giro seguinte. Hamilton perdeu a posição apenas para Pérez. O inglês instalou os compostos duros, assim como Verstappen, mas o seu composto já era usado, enquanto o holandês estava com um composto duro novo instalado.

Leclerc e Ocon fizeram a troca dos seus pneus no décimo sexto giro, mas pela proximidade do grid caíram muito. O monegasco retornou no décimo sexto lugar, enquanto o piloto da Alpine era o décimo oitavo. Verstappen se aproximou de Sainz, atacando o piloto da Ferrari. O holandês cometeu um erro espalhando na pista.

Na volta 18 enquanto Verstappen realizava a ultrapassagem em Sainz, assumindo a terceira posição. Giovinazzi foi chamado para os boxes, retornando com os pneus duros.

Hamilton estava reduzindo a distância para Pérez, o mexicano era instruído a ficar na pista pois a Red Bull acreditava que ele poderia atrapalhar o inglês. Sainz foi para os boxes na volta 20 e neste mesmo momento Pérez e Hamilton começaram a disputar diretamente, o mexicano foi para a fora da pista, os dois dividiram o traçado, mas Pérez seguiu na liderança.

A disputa foi assim até a volta 21, desta forma Verstappen se aproveitou para se aproximar de Hamilton e a distância entre eles caiu para menos de 1s5. Pérez ajudou muito nesta disputa, conseguindo atrasar o piloto da Mercedes. O mexicano fez a sua parada na volta 22, retornando no quinto lugar.

Na volta 23, os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Tsunoda, Bottas, Pérez, Alonso, Gasly, Sainz, Vettel e Norris. O inglês abriu mais de 2 segundos de vantagem para o holandês.

Tsunoda fez a sua parada nos boxes na volta 24, assim como Vettel. Todos os pilotos que paravam instalavam os compostos duros, pensando em fazer uma corrida com apenas uma parada.

Durante a volta 26, Raikkonen perdeu a traseira do carro na curva 6, o piloto bateu no muro de contenção, danificando sua a asa dianteira. O finlandês caiu para a décima nona posição, seguiu para os boxes abandonando a corrida, pois estava com problemas nos freios. Duas voltas depois Russell também enfrentou problemas com o carro, no seu caso era o câmbio e foi mais um piloto a seguir para os boxes e abandonar a prova.

Sem a necessidade do Safety Car entrar – pois os pilotos com problemas não atrapalharam a corrida – a prova seguiu. Hamilton tinha mais de 3 segundos de vantagem para Verstappen.

Bottas finalmente fez a sua parada na volta 31, mas o finlandês retornou em nono lugar, entretanto, o piloto da Mercedes estava, com pneus mais novos e tinha a oportunidade de atacar. Leclerc passou a se defender, tentando se posicionar na pista de uma forma que fosse possível conservar o oitavo lugar.

Na volta 35, Bottas fez a ultrapassagem por dentro da curva, conseguindo assumir o oitavo lugar. Hamilton seguia na liderança. Giovinazzi encostou o carro na volta 36 tendo problemas no câmbio. O Safety Virtual foi ativo para a remoção do carro do italiano estava parado entre as curvas 9 e 10. 

Neste momento a Ferrari aproveitou para fazer a parada de Charles Leclerc, que retornou no décimo segundo lugar usando os pneus médios.

Verstappen fez mais uma parada na volta 37, instalando um novo jogo de pneus duros. A Red Bull também parou o carro de Pérez. Alonso e Gasly foram outros pilotos que trocaram os seus pneus. 

A neutralização da corrida acabou na volta 38, Hamilton tinha 18 segundos de vantagem para Verstappen pela parada do holandês, mas agora o tempo começaria a ser reduzido pois o piloto da Red Bull estava com um composto mais novo.

Alonso e Tsunoda disputaram posição na volta 39, os pilotos espalharam na pista, no giro seguinte o japonês retomou o sétimo lugar.

Durante o giro 43, com a aproximação do final da prova, Hamilton ainda tinha 14 segundos de vantagem para Verstappen, os olhos estavam voltados nesta disputa.

Bottas que era o sexto colocado, começou a atacar Norris, buscando o quinto lugar, para ajudar a Mercedes ainda mais no Campeonato de Construtores.

Os líderes chegaram nos retardatários, portanto os pilotos precisavam abrir para dar passagem à Hamilton e Verstappen.

Na volta 49 Norris precisou seguir para os boxes pois teve um furo no pneu. Hamilton foi instruído para não atacar as zebras. Portanto na volta 51 depois da parada de Norris, os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Pérez, Sainz, Bottas, Tsunoda, Gasly, Norris, Alonso e Ocon.

Hamilton ainda tinha 11 segundos de vantagem para Verstappen. Norris tentava recuperar as posições perdidas e era o oitavo colocado durante a volta 53.

E na volta 53, o Safety Car foi ativo por conta de uma batida de Nicholas Latifi, após um toque com Mick Schumacher, o piloto da Williams perdeu o controle da traseira do seu carro. Verstappen e Pérez pararam na volta 54 instalando pneus macios. Hamilton permanecia na pista, atrás do carro de segurança.

Pérez abandonou a corrida na volta 58, a Red Bull fez o mexicano entrar nos boxes. A FIA optou por não dar a ultrapassagem para os pilotos que estavam posicionados de forma errada na pista, pois restavam apenas duas voltas para o final.

A FIA liberou a pista na última volta, tirando os retardatários. Hamilton ainda era o líder, mas Verstappen estava abaixo de um segundo. Na última volta Verstappen assumiu a liderança da prova, pois tinha pneus macios, Hamilton ainda tentou retomar a liderança da corrida, mas não conseguiu. O holandês cruzou a linha de chegada como campeão da temporada 2021. Após um Safety Car que mudou toda a resolução da corrida. Sainz completou o pódio, pois ficou com o terceiro lugar.

Vettel foi o piloto que mais ultrapassou pois conseguiu fazer 132 na temporada.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados