ColunistaFórmula 1Post

Retrospectiva – Temporada 2021 da AlphaTauri

A AlphaTauri poderia ser a 5ª força do campeonato, mas Tsunoda e os erros da equipe impactaram no resultado

Como ficaram Pierre Gasly e Yuki Tsunoda após o encerramento da temporada 2021 da F1 – Foto: reprodução AlphaTauri

Na metade da temporada quando o primeiro balanço sobre as equipes foi disponibilizado aqui, lá já mencionei que a sensação que a AlphaTauri estava deixando no grid, era de uma equipe que poderia entregar mais, que poderia superar tranquilamente a Alpine e Aston Martin. Portanto, após o encerramento do ano, passando pela segunda parte do campeonato, posso afirmar que a equipe poderia ter mais pontos se não fosse os erros internos, além da grande diferença entre a performance dos seus pilotos. 

Neste segundo ano como AlphaTauri, a equipe fecha a temporada como 6ª colocada, somando 142 pontos. Em 2019 quando ainda era Toro Rosso, o time completou o ano na sexta posição, mas somou apenas 85 pontos. Durante a temporada de 2020, foram a sétima colocada, a AlphaTauri obteve 107 pontos. Portanto em pontos é interessante ver que a equipe está se superando ano após ano, mas segue habitando o sexto e sétimo lugar – algo que também está intrínseco desde que defendia o nome Toro Rosso.

LEIA MAIS: OPINIÃO – Temporada 2020 da AlphaTauri

A AlphaTauri contou com um carro rápido nesta temporada, as mudanças que foram realizadas no carro para que pudesse disputar a temporada 2021 funcionaram muito bem. Também souberam utilizar os tokens de desenvolvimento, mudando a parte frontal do carro. Após a mudança na estrutura interna dos pneus, a Red Bull e a AlphaTuri conseguiram um desempenho melhor, pois eram equipes com rake mais alto. Portanto no duelo com a Aston Martin, a Scuderia italiana tinha uma clara vantagem.

A AlphaTauri esteve disputando nesta temporada com a Alpine e Aston Martin, mas também teve duelos importantes com a Ferrari – Foto: reprodução AlphaTauri

Se na temporada passada quando a Ferrari tinha despencado no grid vimos disputas entre os pilotos da AlphaTauri e a dupla da Ferrari, neste ano também foi possível observar estes duelos. Gasly precisou superar Charles Leclerc e Carlos Sainz em classificação para obter mais pontos para a AlphaTauri. Mesmo diante de duelo distante nos construtores, na pista eles se encontraram algumas vezes. 

A unidade de potência da Honda ajudou a impulsionar os quatro carros que foram equipadas com ela, a performance da AlphaTauri em particular melhorou muito. Pierre Gasly levou o carro várias vezes ao Q3 neste ano, um feito muito importante para uma equipe, mas um dos fatores que impossibilitaram a conquista de mais pontos, esteve ligado justamente as estratégias – a equipe cometeu muitos erros.

Obviamente o período de adaptação de Yuki Tsunoda também foi um ponto que prejudicou os resultados da equipe. O piloto japonês que pontuou na primeira corrida, levou cinco corridas para retornar aos pontos. A falta de confiança, os deslizes cometidos durante treinos livres, comprometiam drasticamente o desempenho de Tsunoda na pista pelo restante do fim de semana.

O melhor resultado de Tsunoda na temporada foi em Abu Dhabi, quando Gasly encontrou tráfego na pista durante a classificação e o japonês foi o responsável por representar a AlphaTauri nos pontos. Tsunoda conquistou o 4º lugar na prova – Foto: reprodução AlphaTauri

O chefe de equipe da AlphaTauri, Franz Tost também precisou promover algumas mudanças para melhorar o desempenho de Tsunoda. O piloto japonês se mudar para a Itália, ficando mais próximo da fábrica do seu time, tendo a chance de aperfeiçoar a parte física, além de realizar mais treinos no simulador e ter uma vida mais regrada. As interferências foram positivas, pois Tsunoda conseguiu realizar classificações melhores com a aproximação do final do campeonato, o piloto é veloz, só precisa aperfeiçoar a técnica. 

Era esperado que Tsunoda tivesse um desempenho melhor, antes mesmo do japonês ocupar o assento na AlphaTauri, a equipe promoveu uma série de testes com ele. Durante os testes de pré-temporada Tsunoda demonstrou um bom trabalho, as voltas dadas pelo piloto mostravam que ele tinha uma boa leitura da pista, sabia a forma como entrar nas curvas, mas a sua confiança ficou abalada. Choveram críticas ao desempenho do japonês e muitos acreditavam que a equipe não o manteria até o final da temporada.

LEIA MAIS: Retrospectiva – Temporada 2021 da Aston Martin

Pierre Gasly teve a dura tarefa de carregar a AlphaTauri nas costas, sendo responsável pela conquista de 110, dos 142 pontos conquistados pelo time. Durante os treinos livres o piloto francês mostrava muito controle da sua máquina, desta forma, na classificação era bem natural ver Gasly entre os dez primeiros, avançado para o Q3, onde muitas vezes ficou com o quinto ou sexto lugar para a largada.

Pierre Gasly repete boa performance em 2021, o francês foi ao pódio do GP do Azerbaijão – Foto: reprodução AlphaTauri

Assim como em 2020 quando tinha Daniil Kvyat como companheiro de equipe, Gasly derrotou o companheiro de equipe nos números internos. Gasly foi ao pódio neste ano, desta vez no GP do Azerbaijão quando conquistou o terceiro lugar. O piloto desfrutou de outros bons resultados, com o 4º lugar no GP da Holanda e México. Em algumas corridas o francês poderia ter mais pontos, mas a própria equipe foi a que comprometeu os seus resultados.

Gasly tem ganhado mais notoriedade, o seu desempenho na AlphaTauri mostra que o piloto tem muito potencial, mas está limitado ao equipamento e ao time. Muitos torcem para que ele consiga um assento em uma equipe melhor, mas que não retorne para a Red Bull, onde já sabemos quem é a prioridade do time. Atualmente ele aproveita para usar da melhor forma a oportunidade de ser o primeiro piloto da equipe.

Neste ano a AlphaTauri ganhou um impulso a mais, a equipe passou a utilizar um túnel de vento mais aperfeiçoado, com a escala de 60%, podendo se aproximar dos outros times que já estavam usando esse equipamento, assim foi possível contar com mais detalhamento para a construção das peças, além de obter resultados mais precisos.

LEIA MAIS: AlphaTauri conta com instalações de túnel de vento da Red Bull

Infelizmente por contar com apenas um dos carros na zona de pontuação em alguns momentos, enquanto na Alpine tinha Fernando Alonso e Esteban Ocon pontuando, a AlphaTauri precisou se contentar com a 6ª posição do Campeonato.

No próximo ano a AlphaTauri ainda contará com os serviços prestados por Pierre Gasly, enquanto o piloto espera uma decisão sobre o seu futuro na categoria. Yuki Tsunoda teve o seu contrato renova com a equipe, ainda estão vendo que o piloto pode progredir, sendo um jovem que pode contribuir até mesmo com a Red Bull no futuro.

A melhor performance de Tsunoda foi em Abu Dhabi, uma pista que ele conhecia muito bem por conta da Fórmula 2. Acredita-se que no próximo ano ele estará mais bem preparado para lidar com a variedade de pistas que temos no calendário. Ainda é necessário lembrar que a trajetória no automobilismo vivida pelo japonês é bem curta, quando comparado com a carreira de outros pilotos da base. Tsunoda não correu no Japão por conta da pandemia de Convid-19.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados