ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do GP da Itália

A emocionante primeira vitória de Pierre Gasly e o fim de semana de superação da AlphaTauri. Com um pódio diferenciado contando com Sainz e Stroll

Um fim de semana inesperado na Fórmula 1 e olha que muita gente acreditava na conquista da 90ª vitória de Lewis Hamilton, com até uma possível dobradinha da Mercedes. Mas o GP da Itália foi inusitado, Pierre Gasly conquistou a vitória com a AlphaTauri e ainda tivemos Carlos Sainz com a McLaren e Lance Stroll no pódio.

Hamilton foi punido com 10 segundos – stop and go – e precisou realizar uma corrida de recuperação, confira outros detalhes do fim de semana do GP da Itália no Raio-X da etapa!

Mercedes

Fórmula 1 - Largada do GP da Itália - Foto: Mercedes/Daimler
Fórmula 1 – Largada do GP da Itália – Foto: Mercedes/Daimler

Aquela velha história, líderes dos treinos livres e classificação, Lewis Hamilton começou da primeira posição, acompanhado por Valtteri Bottas e as coisas pareciam estar no controle, mas assim que a corrida iniciou as coisas começaram a ficar difíceis.

Valtteri Bottas não largou bem e perdeu diversas posições no grid e por estar no meio do pelotão, começou a sofrer com o superaquecimento do motor, além do carro apresentava um pouco de instabilidade pois estava “puxando para o lado”. E mesmo na segunda relargada, não conseguiu tirar proveito da prova, pois os problemas de superaquecimento retornaram. O finlandês terminou a corrida na quinta posição.

Não teve pódio para Lewis Hamilton, o inglês se dirigiu para os boxes, acompanhando a referência do painel do carro que apontava o Safety Car na pista, mas não notou a bandeira vermelha que indicava o boxe fechado e recebeu uma punição pouco depois. Com a retomada da prova após a paralisação, Hamilton precisou retornar ao pit para cumprir a penalização e de líder da prova, caiu para a última posição e voltou em desvantagem para tentar se recuperar na pista. O piloto ainda conseguiu uma sétima posição.

Red Bull

Max Verstappen abandona o GP da Itália - Foto: Red Bull Racing
Max Verstappen abandona o GP da Itália – Foto: Red Bull Racing

O fim de semana da equipe não foi fácil, durante os treinos livres foram surpreendidos pela McLaren e Racing Point. Na classificação, Max Verstappen conseguiu um quinto lugar, enquanto Alexander Albon foi o nono e a prova foi um completo desastre.

O holandês abandonou com problemas na unidade de potência e Alexander Albon teve uma corrida caótica e terminou a prova na décima quinta posição. Assim como Bottas, Verstappen não largou bem e perdeu duas posições, enquanto Albon acabou se tocando com Gasly e também perdeu espaço na competição.

Confira: Raio-X do GP da Bélgica

Com as paradas nos boxes, os pilotos da Red Bull também foram prejudicados e começaram a despencar no grid. Após o abandono de Verstappen, a recuperação de Albon era esperada, mas o piloto não conseguiu progredir na corrida e cruzou a linha de chegada na décima quinta posição e assim como no GP da Áustria o time saiu zerada da prova.

McLaren

Carlos Sainz no pódio do GP da Itália, após conquistar a segunda posição - Foto: McLaren
Carlos Sainz no pódio do GP da Itália, após conquistar a segunda posição – Foto: McLaren

Segundo pódio da McLaren no ano! O time mostrou que tinha força para brigar com a Red Bull, esteve batalhando pelas primeiras posições até que Carlos Sainz conquistou o terceiro lugar para a largada. No início da corrida o espanhol temia perder a terceira posição, pois tinha bons oponentes largando próximo a ele, mas como já falei, Bottas e Verstappen falharam e desta forma Sainz e Lando Norris conseguiram avançar.

E claro que Sainz ficou um pouco chateado com o P2, pois estava esperando vencer, mas o resultado para a equipe é muito bom. O piloto foi buscar a vitória até a última volta, diminuiu a distância para Pierre Gasly de 1.2 para 0.3 e chegou próximo de tentar uma investida mais forte, mas não conseguiu realizar a ultrapassagem.

Confira: Raio-X do Grande Prêmio da Áustria

Com o P4 de Lando Norris, o time somou 30 postos após a rodada na Itália, a maior pontuação desde a corrida austríaca quando conquistaram 26 pontos. Norris ficou próximo de formar uma dobradinha com o companheiro de equipe, mas a Racing Point deu um pouco mais de sorte.

Vale ressaltar que a McLaren poderia ter perdido este bom resultado por conta do Safety Car, pois não estavam posicionados quando o primeiro carro de segurança entrou na pista, mas o boxe fechado salvou a equipe.

Racing Point

Lance Stroll conquista terceira posição no GP da Itália, segundo pódio da carreira do piloto canadense - Foto: Racing Point
Lance Stroll conquista terceira posição no GP da Itália, segundo pódio da carreira do piloto canadense – Foto: Racing Point

A dupla começou meio apagada, justamente por conta do desempenho da McLaren e até mesmo da Renault. Durante a classificação foi aquele bolo de pilotos saindo juntos para buscar a melhor volta e em alguns momentos a Racing Point foi atrapalhada. Sergio Pérez largou da quarta posição com Lance Stroll em oitavo.

O caminho da equipe foi de estratégias diferentes, para o mexicano a parada ocorreu na volta 23, quando os boxes foram liberados. Stroll permaneceu na pista e saltou para a segunda posição, enquanto Pérez voltou no meio do bolo e o segundo SC acabou atrapalhando a corrida do piloto.

Confira: Classificação Itália – Lewis Hamilton conquista pole e Sainz brilha com a McLaren em P3

Para Lance Stroll, a oportunidade de trocar os pneus durante a paralisação da prova, trouxe a chance de brigar pelo pódio e desta forma o piloto não sofreu com o tempo de parada provocado pelo pit-stop. O canadense viveu o tipo “estar no lugar certo, na hora certa”, desta forma conquistou a terceira posição, contra o décimo lugar de Pérez.

Renault

Daniel Ricciardo durante a bandeira vermelha parado no pit-lane - Foto: Renault F1 Team
Daniel Ricciardo durante a bandeira vermelha parado no pit-lane – Foto: Renault F1 Team

Levando em consideração o fim de semana na Bélgica, era esperado mais da Renault no circuito da Itália. Mas claro que não posso dizer que o resultado obtido pela equipe hoje foi ruim, pois os dois pilotos pontuaram, Daniel Ricciardo terminou na sexta posição, enquanto Esteban Ocon foi o oitavo. O australiano lembrou da sessão de guiar em uma prova caótica como o GP de Baku de 2017.

Confira: Renault confirma mudança de nome e vai se chamar Alpine F1 Team em 2021

E como resumiu Esteban Ocon, a sorte não esteve ao lado do time no momento das paradas, pois o pódio poderia ser avistado, mas nesta prova circunstâncias como as vivas por Pierre Gasly, não acontecem sempre.

Saiba mais sobre a Renault no nosso podcast:

Ferrari

A dupla da Ferrari não terminou a corrida na Itália - Foto: GP da Itália
A dupla da Ferrari não terminou a corrida na Itália – Foto: GP da Itália

Mais um fim de semana desastroso para a dupla, a classificação já foi difícil para os pilotos, uma perspectiva que já se desenhava desde os treinos livres e por fim Sebastian Vettel não conseguiu passar nem do Q1. E no desenrolar da prova vimos o alemão passar reto, sem freios e perdendo a chance de terminar a prova com o time italiano pois abandonou ainda no início da corrida.

Charles Leclerc estava em uma boa posição (6º) quando ocorreu a relargada pela segunda vez, mas acabou perdendo a traseira do carro, pois estava utilizando os pneus duros e o SF1000 não estava fácil de guiar e o monegasco não concluíu a prova.

AlphaTauri

Pódio no GP da Itália, a concretização de um sonho com a primeira vitória - Foto: Red Bull Racing
Pódio no GP da Itália, a concretização de um sonho com a primeira vitória – Foto: Red Bull Racing

Grande salto da AlphaTauri e antes de falar da vitória de Pierre Gasly vale ressaltar que durante o início do fim de semana a equipe já estava mostrando empenho e garra e por várias vezes, principalmente por estar obtendo uma boa performance.

A estratégia do time foi boa e eles não contavam com a entrada do Safety Car provocado por Kevin Magnussen, desta forma o francês ganhou várias posições quando os adversários pararam, pois já havia realizado o pit-stop obrigatório. Ainda preciso dizer que o piloto se saiu bem ao atacar Stroll para obter a liderança da prova.

Gasly disse que já estava sem pneus ao final da prova, mas seguiu  com foco trabalhando para evitar os ataques de Sainz principalmente nos últimos dois giros. Foi uma grande vitória que merece ser exaltada devido o tamanho da sua importância.

É a primeira vitória do francês na categoria e o seu segundo pódio na F1. A vida de Gasly mudou muito nos últimos meses e como bem colocado por Rubens Netto no BPCast, o piloto traçou a jornada do herói. Momento incontestável na F1 e muito emocionante.

Daniil Kvyat terminou na zona de pontuação e assim a AlphaTauri conquistou pontos com os dois carros, o russo considerou que teve um bom fim de semana, apesar de não ter encontrado as mesmas circunstâncias que o companheiro de equipe.

Alfa Romeo

Alfa Romeo - GP da Itália - Foto Alfa Romeo
Alfa Romeo – GP da Itália – Foto Alfa Romeo

O fim de semana foi uma montanha-russa para diversos pilotos e equipes e para a Alfa Romeo não foi diferente, eles não tinham perspectivas de uma boa prova, quando de repente se depararam com o quarto e o quinto lugar. Antonio Giovinazzi foi punido por entrar nos boxes quando ele estava fechado para paradas, mas o time ainda podia contar com a performance de Kimi Raikkonen.

Após a paralização por conta da bandeira vermelha provocada pela batida de Leclerc, os pilotos retornaram com os pneus macios e tiveram que realizar um stint longo com aqueles compostos. O finlandês perdeu ritmo e ficou fora da zona de pontuação, seguindo sem pontos na temporada 2020.

Haas

Romain Grosjean - Foto: Haas
Romain Grosjean em disputa na corrida da Itália – Foto: Haas

Não precisa nem dizer que foi um fim de semana ruim, né? Com foco na corrida, Kevin Magnussen realizou uma parada logo após a primeira volta, pois sofreu danos na asa dianteira e precisou trocá-la. O abandono do dinamarquês ocorreu por conta de um problema sentido no motor e preferiram encostar para ocasionar um dano mais sério.

Romain Grosjean terminou a prova na décima segunda posição, em mais uma corrida sem ritmo disponível nos carros para que auxiliassem a dupla em uma disputa.

Williams

Claire Williams despedida no GP da Itália - Foto: Williams Racing
Claire Williams despedida no GP da Itália – Foto: Williams Racing

Um fim de semana que marcava o encerramento de um ciclo, pois Claire Williams anunciou que estava se afastando do cargo. Aquele momento marcado por lembranças e a última vez dela em todas as coisas relacionadas com o time.

Confira: Após GP da Itália, Claire Williams deixará o comando da equipe

Infelizmente não vimos uma ótima corrida da Williams, que assim como a Haas acabou sofrendo com a falta de ritmo e não conseguiram ameaçar os adversários e não conseguiram brigar pelos pontos. O time avaliou a prova como muito confusa, o Safety Car e bandeira vermelha abriram um leque de possibilidades, mas eles não tinham muito o que fazer com aquelas cartas. Nicholas Latifi terminou na décima primeira posição, enquanto George Russell foi o décimo quarto.

 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo