ColunistaPostStock Car

Nelson Piquet Jr dispara na ponta e vence 2ª etapa da Stock Car, disputada em Interlagos

O começo foi com chuva, mas à medida que o tempo foi passando, os pilotos partiram para os pneus de pista seca. Piquet disparou na liderança após o pit-stop e venceu a corrida com folga

A 2ª etapa da Stock Car foi bem emocionante, Cesar Ramos e Nelson Piquet Jr, travaram uma disputa pela liderança. Nelsinho conseguiu realizar a ultrapassagem e manteve a ponta para vencer pela primeira vez na categoria brasileira.

O piloto da Full Time Bassani, obteve um bom desempenho com o carro e conseguiu reverter a performance em vitória. Ramos por outro lado, não teve uma boa parada e acabou caindo para a quarta posição após realizar o pit-stop. O piloto da Ipiranga precisou focar nas ultrapassagens para voltar ao segundo lugar.

Ricardo Zonta cruzou a linha de chegada na terceira posição com a RCM Motosport, acompanhado por Rafael Suzuki que ficou com o quarto lugar. Desta forma os quatro melhores pilotos da rodada estavam utilizando o Toyota Corolla.

Ricardo Maurício foi o quinto colocado com a Eurofarma, acompanhado por Gabriel Casagrande e Rubens Barrichello. Vale destacar a performance de Rubinho, pois o piloto disputou o pódio após a relargada – o Safety Car entrou na pista por conta do acidente de Pedro Cardoso.

Gaetano Di Mauro fechou na oitava posição, seguido por Allam Khodair e Bruno Baptista que completaram o top-10. Julio Campos que passou boa parte da prova entre os dez, perdeu desempenho nas últimas voltas e terminou a prova em décimo oitavo.

Cacá Bueno, Daniel Serra e Thiago Camilo tiveram uma prova difícil, com vários toques, desta forma a prova dos pilotos foi comprometida.

A Stock Car retorna no Domingo para a realização da classificação e da Corrida do Milhão.

Saiba como foi a Corrida

Marcos Gomes largou dos boxes. O início da prova foi com o Safety Car, por conta das condições de pista, o circuito em de Interlagos estava bem úmido.

Diego Nunes foi para os boxes e passou a apostar nos pneus para pista seca, pois em diversos pontos do circuito, asfalto já estava mais seco. Nesta temporada a Pirelli forneceu pneus para chuva, com as mesmas medidas do composto para pista seca.

A largada ocorreu após duas voltas com o carro de segurança, Ramos se manteve na ponta, mas Nelsinho atacava fortemente o piloto da Ipiranga. Alguns pilotos espalharam no “S” e as disputas seguiam apertadas.

Rafael Suzuki permanecia na terceira posição, mas era atacado por Zonta. Alguns pilotos mudavam o traçado principalmente para refrigerar os pneus destinados para a chuva.

Suzuki era visto acionando o botão de ultrapassagem, tentando se aproximar de Piquet, com o objetivo de conquistar a segunda posição e se afastar de Zonta.

Thiago Camilo era o nono colocado, mas estava em disputa intensa com Gaetano di Mauro e Ricardo Maurício. Mais a frente, Foresti marcava pesado Julio Campos na busca pela quinta posição.

Restando 25 minutos para o fim era possível ver Foresti em quinto, seguido por Campos que logo passou a ser pressionado por Gabriel Casagrande.

Cesar seguia se defendendo dos ataques de Piquet, os botões de ultrapassagem eram bem aplicados pelos líderes.

Os boxes foram abertos na volta 8, Gomes partiu rapidamente para os boxes e instalou os pneus de pista seca. Na volta seguinte, Piquet assumiu a liderança e logo passou a abrir distância para Ramos.

Campos e Camilo foram para os boxes e apostavam mais uma vez nos pneus para pista seca. Pouco depois foi a vez do líder e do vice-líder realizarem a parada e Piquet conseguiu se manter a frente de Ramos.

Cacá Bueno e Pedro Cardoso acabaram se encontrando na pista, o piloto da R.Mattheis ao deixar os boxes, lidou com a instabilidade e acabou batendo em Bueno. Para evitar um acidente maior o piloto da Crown Racing extravasou os limites de pista, retornando pela área de escape. O Safety Car entrou na pista, para a remoção do carro de Cardoso.

Após todas as paradas nos boxes, os dez primeiros estavam assim: Piquet Jr, Campos, Zonta, Ramos, Suzuki, Serra, Camilo, Baptista, Maurício e Foresti.

A relargada ocorreu, quando restavam pouco mais de 10 minutos para o término da prova. Daniel Serra e Camilo se encontraram na disputa pela sexta posição, após o toque, o dono do carro 21 acabou rodando, os pilotos perderam posições e ficaram abaixo dos 10 primeiros colocados.

A prova seguia apertada, Ramos passou a ocupar a terceira posição ao ultrapassar Zonta e retornou ao pódio desta forma. Piquet havia disparado na liderança, enquanto Campos segurava os outros pilotos, por conta do desempenho ruim.

Restando cinco minutos Salas acabou batendo em Matias Rossi e Cacá Bueno, o carro do piloto da KTF ficou bem danificado.

Os últimos minutos foram bem disputados, Campos perdeu diversas posições ao ser engolido por Ramos, Zonta, Suzuki, Barrichello e Maurício. Barrichello disputou porta com porta com Suzuki na tentativa que chegar ao pódio.

Lucas Foresti fez Camilo rodar mais uma vez. O argentino Matias Rossi era visto abandonando a prova após o toque.

Baptista foi ultrapassado por Barrichello na penúltima volta e precisou lidar com as investidas de Di Mauro que tentava obter a oitava posição.

Piquet cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Ramos e Zonta. Após forte pressão, Piquet assumiu a liderança da prova e conseguiu cruzar a linha de chegada pela primeira vez na ponta.

Tempos da Stock Car – Imagem Reprodução

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados