ColunistaFórmula EPost

Mortara supera Sims e crava a pole para o ePrix de Berlim

Em classificação acirrada, Mortara conquista a ponta para a largada da 7ª etapa da Fórmula E em Berlim

A classificação para o ePrix de Berlim foi muito apertada, neste sábado (14) a Fórmula E realiza a primeira prova do fim de semana. Por ser uma pista que os pilotos estão familiarizados, a disputa se revelou muito mais intensa. Edoardo Mortara estabeleceu a pole depois de cravar 1m06s093, superando o tempo obtido por Alexander Sims.

Mortara está buscando a sua redenção no campeonato, após um início de temporada forte, os seus outros resultados não foram tão satisfatórios. Na segunda etapa em Roma e depois em Mônaco, Mortara não terminou as provas, agora o piloto é o atual quinto colocado, mas busca voltar para a disputa da liderança do campeonato.

Alexander Sims por sua vez, está nas últimas posições da tabela, pois ainda não obteve os seus primeiros pontos da temporada. O piloto da Mahindra teve muita sorte neste sábado, ele ganhou a oportunidade de disputar as quartas de final, quando o tempo de Sebastien Buemi foi deletado. O piloto conseguiu avançar para a semifinal e nesta disputa enfrentou Jean-Éric Vergne, os pilotos anotaram o mesmo tempo e a direção de prova deu ao britânico a oportunidade de duelar pela pole, pois tinha registrado o tempo primeiro.

Mesmo sendo uma regra do campeonato, pareceu que a definição foi um pouco injusta, pois neste formato mata a mata os pilotos não podem ser liberados juntos para a pista, desta forma obviamente Sims tinha fechado a volta primeiro. Essa deve ser uma regra que precisará ser revista e só poderá valer dentro da disputa de grupos.

A prova em Berlim promete ser bem disputara, justamente por a gente ver uma classificação muito acirrada.

A largada para o ePrix de Berlim será dada às 10h pelo horário de Brasília.

Saiba como foi a classificação

Antes da classificação que foi realizada nesta manhã, Oliver Rowland da Mahindra liderou o TL1, acompanhado por Lucas di Grassi que andou forte. No TL2 as coisas mudaram um pouco, Andre Lotterer foi o piloto que ocupou a ponta de forma tardia, que superou Edoardo Mortara e Sebastien Buemi.

GRUPO A

No formato de grupos, rapidamente Tictum e Sette Câmara foram liberados para a pista. O brasileiro da Dragon estava tentando uma posição melhor para a largada, para ter a oportunidade de conquistar os seus primeiros pontos da temporada. Câmara abriu a tabela de tempos com 1m07s652, enquanto Tictum anotou 1m15s508 em sua primeira volta rápida.

Mortara assumiu a liderança com 1m07s036, enquanto Lucas di Grassi tinha 1m07s132, com os dois carros da Venturi dentro dos quatro primeiros colocados. Instantes depois foi a vez de Wehrlein registrar 1m06s938, sendo o primeiro a andar na casa de 1m06. Quando restavam cerca de cinco minutos para o final, alguns pilotos seguiram para os boxes realizando os últimos ajustes, antes de tentar uma nova volta rápida. Os quatro primeiros eram: Mortara, Wehrlein, Di Grassi e Dennis. Vandoorne era o sexto colocado, enquanto Sette Câmara estava em décimo e tinha dado um toque no muro.

Nos últimos segundos a sessão voltou a ficar agitada, com os pilotos buscando os seus melhores tempos. Câmara saltou para a segunda posição, com o brasileiro anotando 1m06s913, mas os pilotos ainda estavam completando os seus tempos. Wehrlein saltou para a ponta com 1m06s532, seguido por Vandoorne, Mortara e Câmara. Era a primeira vez que o piloto da Dragon estava conseguindo avançar para a fase de Mata a Mata. Di Grassi não conseguiu se manter entre os quatro primeiros, sendo o sétimo colocado.

Grupo B

Bird e Askew foram os primeiros pilotos a seguir para a pista, mas rapidamente os outros competidores estavam começando a buscar as suas voltas. Giovinazzi liderou a tabela momentaneamente depois de anotar 1m07s477, seguido por Bird que cravou 1m07s501.

Conforme a pista melhorava, Lotterar assumiu a ponta registrando 1m06s767, com Da Costa registrando 1m06s909. Buemi e Vergne também estavam entre os quatro primeiros. Os pilotos retornaram aos boxes para fazer os últimos ajustes e troca de pneus. Muitos competidores tinham raspado o muro, buscando os melhores tempos.

Novamente os últimos segundos contavam com todos os competidores na pista. Da Costa superou Lotterer, para ocupar a primeira posição depois de ter registrado 1m06s739. Lotterer, Vergne e Buemi avançaram para a próxima fase. De Vries obteve o sexto melhor tempo. Frijns cometeu um erro na sua volta rápida, após fritar os pneus e não conseguiu um resultado melhor. Os pilotos que não conseguiram avançar aguardavam a definição do pole para saber em qual lado da pista começariam o ePrix de Berlim

MATA A MATA – QUARTAS DE FINAL

Na primeira fase do Mata a Mara vimos Wehrlein e Sims se enfrentando. A direção de prova tinha anulado o tempo de Sebastien Buemi, desta forma o piloto da Mahindra teve a oportunidade de participar da segunda fase da classificação. Na estimativa de tempo, Sims se mostrou mais rápido, o piloto da Mahindra superou o piloto alemão da Porsche e seguiu para a semifinal.

A próxima batalha foi entre Vergne e Vandoorne, o piloto da DS Techeetah registou 1m05s893 contra 1m06s302 do alemão.

Lotterer da Porsche deu continuidade na classificação, enfrentando Mortara. O piloto da Venturi obteve 1m05s954, desta forma a Porsche ficou fora da semifinal com o seu segundo carro, pois o alemão anotou 1m05s962, em uma batalha muito próxima.

Da Costa e Câmara foram para a última batalha, o carro da DS Techeetah se mostrou muito mais forte, estabelecendo o tempo de 1m06s064, contra 1m06s299 do piloto brasileiro.

SEMIFINAL

Abrindo a semifinal Sims e Vergne foram os primeiros pilotos que se enfrentaram buscando uma vaga para disputar a pole. A batalha começou mais para o lado de Sims, mas Vergne conseguiu buscar a diferença, os pilotos cruzaram a linha de chegada com o mesmo tempo – 1m06s050. Pela regra amparada pelo regulamento Sims deveria avançar para a final, pois ele registrou o tempo primeiro, mas a direção de prova estava avaliando.

A próxima batalha foi entre Da Costa e Mortara. O piloto da DS Techeetah foi superado por Mortara que cravou 1m05s914.

A regra acabou determinando que Sims avançaria para a próxima fase da sessão, mas a neste formato de duelos era complicado dizer que o primeiro piloto que registrou a primeira volta deveria avançar.

POLE

A definição da pole ficou entre Sims e Mortara. Após a volta de aquecimento os pilotos começaram a buscar o seu tempo, Sims começava de forma muito forte, o piloto da Mahindra anotou 1m06s230, mas instantes depois Mortara obteve 1m06s093, cravando a pole. O melhor trecho de Sims foi estabelecido no primeiro setor da pista, mas os adversários estavam se saindo melhor no restante da pista, assim, o mesmo se repetiu nessa pole.

Confira o grid para a largada do ePrix de Berlim – Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados