ColunistaFórmula EPost

Mercedes lança carro para a 7ª temporada da Fórmula E

Evento virtual marcou o também o anúncio de Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries continuam na equipe

Ainda em tempos de pandemia, a Mercedes-Benz EQ Formula E Team organizou um evento virtual para apresentar seu novo carro ao público. O Mercedes-Benz EQ Silver Arrow 02 será guiado por Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries da 7ª temporada da Fórmula E.

O “Silver Arrow” volta a ser “silver”, lembrando um pouco o que foi apresentado na temporada passada, antes de virar totalmente preto como uma forma de conscientização na luta contra o racismo. A cor prata retorna ao bólido da equipe, dividindo espaço com o preto (lateral).

A estrela de três pontas que é o distintivo da marca será novamente empregada na parte traseira do carro para não deixar dúvidas de que aquele é uma das “flechas de prata”. As linhas azuis também marcam presença, a cor representa o Mercedes EQ, carro elétrico de rua da montadora.

Foto: reprodução Mercedes/Daimler

OS PILOTOS

A confirmação de que a dupla de pilotos é a mesma da temporada passada mostra que a equipe está realmente pensando no longo prazo, o mesmo vale para Gary Paffett que continua no posto de piloto reserva.

Ian James, team principal da equipe, disse que está “muito satisfeito” com Vandoorne e de Vries e considera “extremamente importante” ter consistência na dupla: “Nyck e Stoffel mostraram que têm a habilidade certa para a Fórmula E. Eles não só são incrivelmente rápidos, mas também têm a inteligência e a capacidade mental para lidar com a gestão de energia e a natureza única das corridas na Fórmula E”.

“Ambos aprenderam muito durante a temporada 6 e podem agora trazem sua experiência para a próxima temporada”, completou James.

Stoffel Vandoorne quer aproveitar o ótimo desempenho do fim da temporada passada para iniciar a competição com bastante energia. “Terminar 2019/20 em alta foi obviamente ótimo. Encerrar uma temporada com uma vitória é sempre muito agradável, porque o momentum fica com você por um tempo”.

LEIA TAMBÉM: Entrevista exclusiva com Stoffel Vandoorne

O belga avalia a temporada de estreia como positiva, apesar das dificuldades: “Tivemos um bom desempenho, mas nunca conseguimos [vencer]. Quando finalmente alcançamos o sucesso, ele deu à equipe e a mim uma enorme quantidade de confiança, pois sentimos que tínhamos chegado a um degrau importante”.

“Agora sabemos que podemos fazer isso e devemos tomar esse impulso conosco na nova estação que eu realmente estou procurando para, a propósito. A última temporada foi complicada e a circunstâncias extraordinárias, mas agora temos um ano de experiência que deverá ser bem colocada na próxima temporada com nosso novo carro, esperemos – afirmou Vandoorne.

Nyck de Vries e Stoffel Vandoorne – Foto: reprodução Mercedes Daimler

Nyck de Vries foi o melhor novato da temporada 2019/20, ficou em 11º lugar no resultado final. Em seu segundo ano na categoria, garante que já sabe onde melhorar: “Nunca há apenas um caminho para o sucesso. Existem sempre muitos aspectos diferentes que levam a um resultado. Eu acho que o quali é muito importante e gostaria de melhorar um pouco na Super Pole”.

“Se pudéssemos começar um pouco mais à frente nas corridas, então nossas chances de alcançar um resultado decente com um conjunto forte seriam boas. No entanto, às vezes ficávamos um um pouco mais atrás no grid, tornando as coisas mais difícil para nós nas corridas”, afirma Nyck completando ainda que também gostaria de evoluir com a gestão da energia mais eficiente e nas ultrapassagens.

De Vries se mostra empolgado com outros elementos da Fórmula E: “Estou realmente ansioso para correr nas pistas reais da Fórmula E novamente e retornar a uma programação de corrida e a um ambiente mais normal depois da situação em que nos encontramos no final da última temporada”.

“A Fórmula E fez um trabalho fenomenal com a final de Berlim e entregou um evento que era seguro para todos nós, mas tivemos de disputar muitas corridas em no mesmo local. Na verdade, até agora, eu só corri em um terço dos circuitos que normalmente estariam no calendário e me pergunto como são os outros circuitos e locais da Fórmula E”, finalizou o holandês.

OS DESAFIOS

Para enfrentar o segundo ano de desafios na Fórmula E, a Mercedes agora conta com Nick Chester como Diretor Técnico. Ian James relata que a ideia é reforçar o time de engenharia para obter melhores resultados: “O padrão de competição na Fórmula E é incrivelmente apertado, como vimos em nossa temporada de estreia”.

LEIA TAMBÉM: Entrevista exclusiva com Ian James

“Espero que façamos progresso com nosso novo trem de força e sejamos bem sucedidos em nossos esforços para melhorar os procedimentos dentro a equipe. Mas nós não somos os únicos – o mesmo se aplica a todas as outras equipes também. Este é o maior esporte desafio que enfrentamos. Ninguém sabe no início da temporada exatamente onde as equipes estão em relação umas com as outras”, afirma Ian James.

De acordo com o diretor da equipe é bem provável que a temporada se estenda além dos meses tradicionais da categoria (o encerramento costuma ser em julho). Com uma possível segunda onda da epidemia do coronavírus surgindo em diversos países, é bem provável que algumas etapas sejam distantes umas das outras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ian James também garante que a Mercedes já não é mais uma novata e que ele vão em busca de resultados grandes, ainda mais com o status de campeonato mundial em jogo: “A Mercedes-Benz tem uma longa tradição automobilística que se estende por 126 anos. Esse fato, por si só, implica que certos espera-se de nós”.

“Em última análise, nós também estamos sob pressão para obter sucesso. Mas o que também está claro é que nossa a temporada de novatos já terminou. Adoramos correr com o corpo, a mente e alma e pretendem lutar por pódios e talvez até pelo campeonato”.

“Deixamos a régua alta com nossos resultados na Temporada 6. Agora é vital que não nos limitemos em permanecer neste nível; devemos subir um ou dois degraus também. Ficamos em terceiro lugar na classificação da equipe na última temporada, portanto, vamos ver o que podemos fazer na Temporada 7”, finalizou o diretor da equipe.

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo