ColunistaFórmula 1Post

Leclerc encerra sexta-feira em Barcelona na liderança, seguido por dupla da Mercedes

Times seguem avaliação dos carros. Ferrari conquista melhor tempo, mas sofre com o desgaste dos pneus em pista quente

Os times entraram mais uma vez no circuito de Barcelona para avaliar os seus carros durante a segunda sessão de treinos livres realizada nesta sexta-feira (20). Os primeiros minutos foram usados para avaliar os carros com o tanque mais vazio, trabalhando as voltas rápidas em ritmo de classificação. Nesta sequência, a atividade começou com Max Verstappen aferindo o melhor tempo, mas Charles Leclerc conseguiu superar o rival. O monegasco ocupou a primeira posição com 1m19s670, enquanto a Mercedes foi uma surpresa nesta atividade, por ter encaixado George Russell e Lewis Hamilton no segundo e terceiro lugar.

Carlos Sainz estava andando mais próximo de seu companheiro de equipe, mas fechou o dia no quarto lugar. Max Verstappen ficou com o quinto lugar, mesmo ocupando a liderança da atividade quando os pilotos estavam trabalhando com os pneus médios. Fernando Alonso ficou com a sexta posição, seguido por Sergio Pérez, que voltou a guiar o seu carro depois de emprestá-lo para Jüri Vips.

A Aston Martin que está trabalhando com um carro semelhante ao RB18 da Red Bull, conseguiu levar Sebastian Vettel para a oitava posição, mas Lance Stroll estava no décimo terceiro lugar. Esteban Ocon e Mick Schumacher completaram o top-10.

Os pilotos também avaliaram o carro em simulação de corrida, com os tanques mais cheios para compreender a durabilidade dos compostos. Neste momento os carros da Ferrari tiveram muito problema, apresentando uma alta degradação dos compostos.

A Fórmula 1 volta neste sábado às 8h (pelo horário de Brasília), para a realização do TL3, preparando os carros para a classificação que será disputada às 11h.

Saiba como foi o TL2 em Barcelona

Quando os times retornaram para a pista, a temperatura estava na casa dos 45°C, com 31°C no ambiente. Alexander Albon, assim como Sergio Pérez e Guanyu Zhou retornaram aos seus carros. Com as pista liberada, grande parte do grid estava com os pneus médios (C2) instalados, enquanto apenas Magnussen, Latifi e Stroll estavam avaliando os pneus duros.

LEIA MAIS: Após avaliação, FIA determina que atualização da Aston Martin é legal

Max Verstappen rapidamente assumiu a liderança da atividade anotando 1m20s932, com Sainz ocupando o segundo lugar depois de aferir 1m20s978. A McLaren enviou Norris com um pouco de flow-vis espalhado no assoalho do carro, dando continuidade aos testes aerodinâmicos. Quando Leclerc completou o seu tempo, o monegasco ficou com a terceira posição, registrando 1m20s995. Norris passou pela brita da curva 7, após extravasar os limites de pista.

Todos os times queriam aproveitar ao máximo o tempo em pista para fazer as suas avaliações, completando os seus giros em um dos traçados mais importantes para as equipes. A pista ficou bem cheia nos dez primeiros minutos de atividade. O top-10 era formado por Verstappen, Sainz, Leclerc, Hamilton, Russell, Bottas, Alonso, Pérez, Gasly e Tsunoda. Após anotar 1m21s828 e saltar para a sexta posição, o carro guiado por Bottas apresentou um problema de falta de potência, com o motor soltando uma fumaça antes dele chegar à curva 1. O finlandês foi obrigado a encostar o carro, mas como estava próximo de uma agulha, apenas um Safety Car virtual foi necessário para concluir a remoção do C42.

Albon completou dez voltas antes de retornar aos boxes, mas o tailandês ocupava apenas a décima sétima posição com a Williams. A McLaren estava avaliando os seus carros em configurações diferentes, para comparar os dados – Ricciardo ocupou a décimo quinto lugar, enquanto Norris estava no décimo sétimo lugar. Norris passou pela zebra da curva nove e como ocorreu um toque do assoalho, a equipe recolheu o carro para uma verificação.

Com vinte minutos de atividade, Verstappen, Pérez, Vettel, Tsunoda e Stroll foram devolvidos para a pista com os pneus macios (C3) instalados. O alemão da Aston Martin saltou para a primeira posição com 1m20s703, enquanto Pérez completou a sua volta na segunda posição, registrando 1m20s732. Instantes depois foi a vez de Verstappen saltar para a ponta com 1m20s006, superando os rivais, para ficar com a liderança. As posições começaram a mudar rapidamente conforme os pilotos instalavam os pneus macios.

A Ferreri também estava avaliando os seus carros com pressões aerodinâmicas diferentes – o time estava aproveitando a longa reta em Barcelona para ver o quanto o carro tinha melhorado de reta. A equipe italiana voltou a aparecer na liderança, Leclerc cravou 1m19s670, superando o seu companheiro de equipe por 0s320.

Mesmo sem prover atualizações para o VF-22, Schumacher assumiu a nona posição, superando o Pierre Gasly da AlphaTauri, enquanto Magnussen era o décimo colocado. A Mercedes chamava a atenção pelo seu ritmo, George Russell conseguiu aferir o segundo melhor tempo, registrando 1m19s787, enquanto Hamilton era o segundo colocado com 1m19s874.

Os últimos 20 minutos para algumas equipes foram voltados para a simulação de corrida depois de completar algumas voltas rápidas. O TL2 é importante, mas ele está acontecendo fora do horário que será realizada a largada, mas os dados vão contribuir mais com a classificação.

Norris ficou parado nos boxes, enquanto a equipe ainda estava arrumando o seu carro, comprometendo a coleta de dados da McLaren. A dupla da McLaren não foi tão bem no TL2, tendo um rendimento abaixo do esperado, a equipe foi uma das que mais levou atualizações para Barcelona.

Os dois pilotos da Ferrari passaram a verificar a durabilidade dos pneus médios e macios em seus carros, mas novamente eles estavam sofrendo com a degradação dos compostos, avisando que alguns pedaços da borracha estavam se soltando. A pista seguiu muito quente durante toda a atividade, além disso por conta das altas cargas aerodinâmicas, em Barcelona é muito comum os pneus apresentarem problemas ligados a degradação.

Assim como TL1 os times encerram o dia com o treino de largada.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados