ColunistaIndyPit-Stop DropsUS Route

Indy: Scott Dixon dá o troco em Takuma Sato em Gateway

Este foi o 50º troféu de primeiro lugar ganho por Scott Dixon

A primeira corrida da rodada dupla no oval de Gateway, ocorrida no sábado (29) trouxe um clima de revanche. Ainda engasgado com a derrota nas 500 Milhas de Indianápolis, Scott Dixon contou com um bom trabalho nos boxes e com uma boa defesa contra Takuma Sato para vencer pela quarta vez na temporada e se aproximar do sexto título da Fórmula Indy.

Este foi o 50º troféu de primeiro lugar ganho por Scott Dixon (Joe Skibinski - IndyCar)
Este foi o 50º troféu de primeiro lugar ganho por Scott Dixon (Joe Skibinski – IndyCar)

A largada começou confusa, com trapalhada na largada. Oliver Askew acertou a traseira de Simon Pagenaud, que rodou, provocando uma reação em cadeia. Com o engavetamento, Alexander Rossi, Zach Veach, Marco Andretti e Ed Carpenter foram eliminados da prova naquele instante. O francês da Penske tentou seguir, mas com o carro todo desalinhado, acabou abandonando a disputa.

Mesmo com a pole de Will Power, a Penske continuou no seu calvário, quando o australiano perdeu a liderança na primeira parada nos boxes. O australiano, assim como o companheiro Josef Newgarden, tentaram uma estratégia diferente, mas ambos se deram mal e acabaram fora até mesmo dos top 10.

Quem assumiu a ponta foi Patrício O’Ward, que liderou o maior número de voltas e manteve a ponta com certa autoridade. Mas na última parada, a McLaren vacilou e o mexicano perdeu a ponta para Scott Dixon.

Quem tentou algo diferente e quase se deu bem, como na corrida anterior foi Takuma Sato, que esticou o último stint e abriu vantagem para voltar à frente após o pit-stop. No entanto, a Rahal-Letterman-Lanigan se atrapalhou nos boxes e o japonês voltou em terceiro.

Dixon e Sato repetiram o duelo de Indianápolis, mas desta vez, o neozelandês levou a melhor (Joe Skibinski - IndyCar)
Dixon e Sato repetiram o duelo de Indianápolis, mas desta vez, o neozelandês levou a melhor (Joe Skibinski – IndyCar)

Mesmo assim, Sato voltou com um ritmo muito forte. O japonês passou O’Ward com uma manobra kamikaze e descontou a diferença para Dixon nas voltas finais. Entretanto, o neozelandês estava mordido após perder a Indy 500 para o rival e não deu brechas dessa vez, faturando a vitória em Gateway.

Único brasileiro da prova, Tony Kanaan teve boa atuação. O piloto da AJ Foyt escapou da confusão da largada e conseguiu andar no ritmo do pelotão, concluindo a prova em nono.

Classificação da Prova 1 em Gateway
Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados