ColunistaDestaquesFórmula 1Post

GP da Espanha – Lewis Hamilton define vitória na largada e Ferrari se atrapalha mais uma vez

A Mercedes deu mais um show de pilotagem, desta forma conquistaram a quinta dobradinha da temporada 2019 da Fórmula 1. O final de semana estava sendo desenhado pela equipe, principalmente com a pole voadora conquistada por Valterri Bottas no sábado. No entanto foi na largada que a corrida acabou sendo definida, o inglês tracionou melhor e assumiu a liderança, com o finlandês sendo pressionado por Sebastian Vettel.

O que chama a atenção foi a diferença que Hamilton impôs em Bottas no decorrer da corrida e em alguns momentos passou dos 8 segundos.

A corrida foi definida na largada sim, prova disso é a terceira posição de Max Verstappen, conquistada na primeira volta, após Vettel ter danificado os pneus na tentativa de conquistar as posições dos pilotos da Mercedes. Desta forma o alemão fechou em quarto, mas ainda protagonizou uma disputa interna com Charles Leclerc.

A Ferrari errou por duas vezes na estratégia ao manter o piloto mais veloz atrás, até optar por uma ordem de equipe. No final elas não alternaram em nada a posição dos pilotos, pois a entrada do Safety Car ajudou Sebastian Vettel, garantir o quarto lugar. O alemão havia parado momentos antes para a sua última troca de pneus. Leclerc realizou o pit-stop quando o SC já estava na pista e retornou em quinto e mesmo com a aproximação momentânea, não conseguiu atacar o companheiro de equipe na relargada.

Pierre Gasly fechou em sexto com o segundo carro da Red Bull. O francês foi seguido por Kevin Magnussen da Haas que travou boas disputas hoje (12). Carlos Sainz defendeu a McLaren na oitava posição, seguido por Daniil Kvyat da Toro Rosso e Romain Grosjean com o outro carro da Haas.

Lando Norris e Lance Stroll trouxeram emoção para a equipe, após se chocarem na volta 46. Foi neste momento que o Safety Car entrou e proporcionou mais uma rodada de trocas de pneus.

Lewis Hamilton ainda fechou com a volta mais rápida da corrida, acumulando 26 pontos e assumindo a liderança do campeonato.

A Fórmula 1 retorna em quinze dias para a realização do Grande Prêmio de Mônaco.

lll Saiba como foi a Corrida em Barcelona

Daniel Ricciardo cumpriu a sua punição, com origem no Grande Prêmio do Azerbaijão, o piloto que inicialmente classificou na décima posição, partiu de décimo terceiro. Nico Hulkneberg por outro lado, saiu do pit-lane, pois a Renault quebrou o sistema de parque fechado, ao alterar a asa dianteira durante a classificação após a sua batida no Q1. O alemão havia se classificado na décima sexta posição.

A temperatura no asfalto havia aumentado neste domingo e no momento da largada, estava na casa dos 42°C e no ambiente em 20°C.

Volta 1: Hamilton conseguia assumir a ponta, pressionando Bottas. Vettel se tocava com o finlandês e espalhava um pouco e com isso acabava com os pneus dechapados, por conta disso, Vettel  pedia a terceira posição para Verstappen que estava em quarto.

Volta 2: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Gasly, Grosjean, Magnussen, Kvyat e Albon. Lando Norris que havia largado da décima posição, era visto em décimo sexto.

Volta 6: Hamilton na ponta liderava com mais de dois segundos, separando-o  do companheiro de equipe. Enquanto isso Bottas detinha a volta mais rápida, com 1:22:676, mas o foco era se aproximar do companheiro de equipe. Leclerc conseguia rodar abaixo de um segundo e tentava realizar a ultrapassagem em Sebastian Vettel.

Volta 7: Antonio Giovinazzi seguiu para os boxes, retornando na vigésima posição com os pneus duros. Do primeiro até o décimo terceiro todos estavam de pneus macios.

Volta 9: Valendo a décima primeira posição, Daniel Ricciardo se aproximava de Carlos Sainz e em alguns momentos conseguia andar abaixo de um segundo. 

Volta 10: Charles Leclerc melhorava a sua volta e fazia de tudo para se aproximar de Vettel. Enquanto isso Lewis Hamilton passou a ser o mais veloz com 1:21:972, abrindo mais de 3s de diferença para Valtteri Bottas. Era a mesma distância do alemão para o holandês da Red Bull.

Volta 12: Sebastian Vettel deixava Charles Leclerc ultrapassá-lo, após uma ordem de equipe que demorou bastante para acontecer. Desta forma o monegasco ficava livre para perseguir Verstappen,  mas antes precisava reduzir a sua distância para o holandês.

Volta 14: O monegasco abria mais de 3s para o alemão. Ricciardo permanecia na sua disputa com Sainz.

Volta 18: Após ter largado do pit-lane, Nico Hulkenberg ocupava a décima quinta posição e tentava se aproximar de Lance Stroll da Racing Point, onde em alguns momentos conseguia andar abaixo de um segundo. Lewis Hamilton que estava extremamente veloz, já havia começado a ultrapassar os retardatários.

Volta 20: Sebastian Vettel foi aos boxes e retornava com os pneus médios. Em sua parada o alemão teve um problema com a troca do pneu traseiro esquerdo e com isso perdeu um pouco de tempo.

Volta 21: Neste giro foi a vez de Max Verstappen parar e a equipe optava por instalar pneus macios novos, com isso já era anunciada a sua segunda parada. Vettel muito provavelmente teria que parar mais uma vez, pois os cálculos da Pirelli não eram favoráveis para os compostos médios.

Volta 22: Verstappen retornava em quinto, enquanto Vettel era visto em nono.

Daniil Kvyat também havia, partido para a sua troca e apostava pelos compostos médios.

Volta 23: A Red Bull tinha uma estratégia diferente para Pierre Gasly, pois diferente do companheiro de equipe, ele passava a utilizar os pneus médios.

Volta 24: Kevin Magnussen fazia uma parada rápida e era mais um piloto a apostar nos compostos de faixa amarela.

Volta 25: Sebastian Vettel em sexto, roubava a volta mais rápida, ao anotar 1:21:333. Daniel Ricciardo, Carlos Sainz e Sergio Pérez realizaram as suas paradas juntas.

https://twitter.com/F1/status/1127571948391866370

Volta 26: Charles Leclerc teve uma parada semelhante a de Vettel, pois novos problemas ocorriam com a troca do pneu traseiro esquerdo. O monegasco também tinha uma estratégia diferente, pois no seu carro fora instalado os compostos duros.

Volta 27: Foi a vez de Valtteri Bottas seguir aos boxes, retornando com os médios.

Volta 28: Lewis Hamilton após realizar a parada, retornava ainda como líder de pneus médios. A distância dele para bottas era de 10s. Ente os 10 primeiros, apenas Nico Hulkenberg em oitavo não tinha parado nenhuma vez nos boxes. O alemão havia largado com os pneus médios e por isso podia permanecer mais tempo na pista, assim como Russell e Kubica.

Volta 30: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Vettel, Gasly, Grosjean, Hulkenberg, Magnussen e Kvyat.

Volta 31: A Ferrari cometia o mesmo erro, pois demorava para dar uma ordem de equipe e deixar Sebastian Vettel que estava mais rápido que Charles Leclerc ultrapassá-lo.

Volta 33:  Leclerc conseguia utilizar Giovinazzi para abrir a asa móvel e se defender das investidas de Vettel, que estão mais intensas a cada giro.

Volta 36: Finalmente a Ferrari dava a ordem de equipe para que o monegasco dessa passagem para o companheiro de equipe, desta forma Vettel assumia a quarta posição e passava a abrir quase 2s de distância para Leclerc.

Volta 40: Hamilton, Bottas, Verstappen, Vettel, Leclerc, Gasly, Grosjean, Kvyat, Magnussen e Albon. A diferença de Vettel para Verstappen, estava na casa dos 10s.

Volta 41: Sebastian Vettel parava mais uma vez nos boxes, retornando mais uma vez de pneus médios. O alemão passou a ser o sexto colocado, mas rapidamente conseguia ultrapassar Pierre Gasly.

Volta 44: Max Verstappen foi chamado para realizar mais uma parada e desta forma retornava de pneus médios, com mais de cinco segundos de diferença para o alemão.

Volta 46: Valtteri Bottas se encaminhava mais uma vez aos boxes, retornando de pneus macios. No mesmo giro Lando Norris e Lance Stroll se chocavam na primeira curva e o carro de segurança entrava na pista para a limpeza e remoção dos carros. O piloto da McLaren estava tentando ultrapassar o da Racing Point, mas por falta de espaço foi inevitável o toque. No trecho em que os dois bateram, ficaram muitas pedras na pista.

Volta 47: Lewis Hamilton e Charles Leclerc realizaram mais uma parada, com o primeiro utilizando os compostos macios, enquanto o outro abandonava os duros, para instalar os médios. Sebastian Vettel passava a ser o quarto colocado.  

Albon e Kvyat tinham um pit-stop atrapalhado, quando a equipe optou por chamar os dois para realizarem a troca juntos. Os mecânicos se perdiam na escolha jogos de pneus que cada um deveria utilizar.

Lewis Hamilton tinha os retardatários entre ele e Bottas, (Albon, Hulkenberg, Ricciardo e Pérez) desta forma Max Verstappen teria vantagem na relargada.

Volta 50: A direção de prova optava por deixar os retardatários ultrapassarem o carro de segurança e entrarem na mesma volta, atitude que levou muito tempo para ser tomada. A distância entre Hamilton e Bottas caia, assim como de todos os pilotos e finalmente estavam todos próximos.

Volta 53: O Safety Car finalmente deixava a pista e a relargada acontecia. Hamilton se mantinha na ponta, enquanto Leclerc e Gasly travavam uma disputa, com o francês conseguindo se tornar o quinto colocado. Magnussen e Grosjean se tocavam, com o francês da Haas espalhando na pista.

Antes do término da volta, Leclerc conseguia recuperar a posição. Magnussen e Gasly ainda se tocavam, mas o piloto da Red Bull conseguia se manter a frente do dinamarquês.

Volta 54: Hamilton, Bottas, Verstappen, Vettel, Leclerc, Gasly, Magnussen, Grosjean, Sainz e Kvyat. O inglês na frente já conseguia andar a mais de 4s a frente de Bottas. Verstappen rodava próximo ao finlandês, mas era Vettel que tentava recuperar a terceira posição que fora perdida na largada.

Volta 58: Magnussen segurava os pilotos que vinham atrás e Carlos Sainz que estava muito próximo a Grosjean, tocava roda com roda com o francês na tentativa de ultrapassagem. Kvyat, Albon e Ricciardo andavam a menos de um segundo, extremamente próximos neste confronto.

Volta 59: O espanhol dono da casa, conseguia finalmente ultrapassar Grosjean e partia para atacar Magnussen. O carro de Grosjean perdia rendimento depois de não ter recebido ordem de equipe para obter a posição do dinamarquês.

Volta 62: Grosjean havia caído para a décima posição e ainda era ameaçado por Albon e Ricciardo. Mesmo com os composto instalados no momento da entrada do Safety Car, o francês ficou com eles danificados por perder tempo atrás do companheiro de equipe. Grosjean havia instalados os compostos macios.

Volta 66: Quinta dobradinha do ano da Mercedes, com Lewis Hamilton dominando a corrida inteira. Verstappen chegava ao terceiro lugar, com Vettel não conseguindo se aproximar do holandês para retomar a terceira posição. Charles Leclerc permanecia na quinta posição, seguido por Gasly, Magnussen, Sainz e Kvyat. Grosjean se segurava na décima posição.

BPCast § 31 | Preview GP da Espanha, aquele em Barcelona

Preview GP da Espanha que fica na Catalunha e que pode ser o definidor do campeonato, ou não

TL1 Barcelona – Valtteri Bottas bate dupla da Ferrari em sessão equilibrada

TL2 Barcelona – Bottas confirma ótima fase, liderando dobradinha para a Mercedes

TL3 Barcelona – Lewis Hamilton amplia distância para Ferrari de Leclerc com 0s5

Classificação Barcelona – Pole de Bottas mostra que pré-temporada estilo Rocky Balboa esta dando resultado

 

Subscribe to
BPCast

Or subscribe with your favorite app by using the address below


Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo