ColunistaPostW Series

Emma Kimiläinen conquista pole para o GP da Holanda da W Series

Em boa fase, Emma Kimiläinen que venceu na Bélgica, realiza boa classificação na Holanda, para surpreender Powell e Chadwick

Nesta sexta-feira (03) Emma Kimiläinen conseguiu a sua primeira pole da temporada 2021 da W Series. A finlandesa que venceu a última etapa, obteve a melhor marca nos últimos minutos da atividade, surpreendendo ao obter a pole com 1m34s326.

A primeira pole conquistada por Kimiläinen ocorreu durante a primeira etapa, no Circuito de Assen, na Holanda.

Alice Powell ficou com a segunda posição e vai dividir a primeira fila com Kimiläinen neste sábado. Jamie Chadwick que liderou o TL1, permaneceu parte da classificação na liderança, até ser surpreendida pela britânica e a finlandesa.

A pilota brasileira Bruna Tomaselli vai largar da décima quarta posição.

Saiba como foi a Classificação da W Series em Zandvoort

Jamie Chadwick liderou o TL1 realizado nesta manhã em Zandvoort, por conta da consistência a pilota da Veloce Racing era uma grande candidata para obter outra pole na temporada 2021.

Depois de um atraso de cinco minutos, a atividade teve início, então rapidamente as pilotas foram para a pista aferindo os seus primeiros tempos. Com duas voltas Chadwick era a líder da sessão com 1m36s885. As posições se alternavam rapidamente, como vimos Sidorkova assumindo a segunda posição.

Fabienne Wohlwend que era a oitava colocada escapou na curva 3, passando reto por ela e acertou o muro de contenção, provocando uma bandeira vermelha instantaneamente. A pilota estava bem, mas o acidente chamava a atenção.

A sessão foi paralisada quando restavam 23m54s, as dez primeiras eram: Chadwick, Sidorkova, Koyama, Martí, Kimiläinen, Visser, Powell, Wohlwend, Tomaselli e M. García.

A atividade foi liberada alguns minutos depois e mais uma vez as pilotas partiram para o circuito. Lembrando que as voltas na W Series vão melhorando conforme elas vão completando mais voltas com os pneus.

Visser que sofreu aquele acidente horrível na Bélgica estava mais uma vez guiando o carro #95, enquanto Sidorkova já tinha se recuperado do Covid-19 e foi liberada para participar da etapa.

Chadwick seguia na liderança da sessão, melhorando a marca para 1m34s959, enquanto Kimiläinen estava separada por 0s653 da britânica. Enquanto isso, Sidorkova acabou rodando, mas conseguiu retornar para o circuito sozinha, portanto, a classificação estava ocorrendo normalmente. No entanto, a direção de prova começou a investigar a pilota do carro #51, por ter retornado de forma perigosa para a pista.

Algumas pilotas realizavam uma breve parada nos boxes, realizando a troca dos pneus, antes de retornar mais uma vez para o circuito.

Nos últimos dez minutos de atividade, as dez primeiras eram: Chadwick, Kimiläinen, Powell, Eaton, Visser, Pulling, Hawkins, M. García e Koyama. Tomaselli estava na décima terceira posição com 1m36s669. Chadwick permanecia com a marca de 1m34s896.

Powell superou Chadwick quando aferiu 1m34s583.

Sabré Cook, companheira de Wohlwend que era a décima sétima colocada, rodou, provocando a segunda bandeira vermelha do dia quando restavam 5m45s para o encerramento da sessão.

Mais uma vez a sessão foi reestabelecida e as pilotas conseguiram completar mais algumas voltas no circuito.

Emma Kimiläinen surpreendeu nos últimos segundos da atividade pois cravou a sua primeira pole da temporada, anotando 1m24s326, superando Powell por 0s074. Tomaselli fechou na décima quarta posição.

Resultado da classificação da W Series na Holanda – Foto: reprodução
Foto: Ale Ranieri/BP

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados