ColunistaIndyPost

Em corrida de reviravoltas, Alex Palou ganha e retorna à liderança do campeonato

Com caos na largada e estratégias variadas, espanhol da Ganassi assumiu a ponta no momento certo e venceu em Portland

Com pintura similar a do companheiro Scott Dixon, Alex Palou também demonstrou estar com a mesma eficiência nas estratégias neste ano (Joe Skibinski/IndyCar)

A Fórmula Indy mostrou mais uma vez a sua capacidade de ter uma corrida cheia de reviravoltas e como isso pode mudar o campeonato de forma radical. Em uma prova marcada por uma grande confusão na largada e por um jogo de estratégias, Alex Palou conseguiu se redimir do azar da primeira curva e conquistou a vitória do GP de Portland e recuperou a liderança do campeonato.

A corrida começou com um enorme quiprocó logo na primeira curva. Palou foi pressionado na partida por Scott Dixon e Félix Rosenqvist, mas na freada da primeira curva, ninguém acertou o trecho e foi todo mundo para fora do traçado.

 

Mais atrás, aconteceu o caos, principalmente causados por Romain Grosjean e pelo estreante Callum Ilott, que perderam a freada e provocaram o enrosco de mais carros. Os carros mais danificados foram o de Grosjean (que perdeu 15 voltas para reparos), James Hinchcliffe (que abandonou) e Hélio Castroneves (que ficou preso na zebra e só voltou à corrida com um prejuízo de 18 voltas)

Após um longo período de bandeira amarela e com rearranjo da estratégia, Pato O’Ward, que largada em sétimo, havia assumido a ponta e tinha condições de ampliar a liderança do campeonato, já que seus rivais tinham ficado para trás na confusão.

O mexicano dominou o primeiro terço de prova, sempre seguido de perto por Graham Rahal, mas a McLaren SP não conseguiu ser certeira na estratégia e nos boxes como sua matriz em Monza. Assim, O’Ward foi superado por Rahal e perdeu a liderança após o ciclo de paradas.

Pato O’Ward liderou no começo da prova, mas perdeu rendimento e a estratégia não ajudou (Chris Owens/IndyCar)

A disputa seguiu mais apertada no meio do pelotão até a altura da volta 50, quando Callum Ilott e Dalton Kellett pararam em pontos diferentes da pista ao mesmo tempo, causando a bandeira amarela. Alguns pilotos pararam nos boxes, mas outros ficaram na pista. O tempo mostrou que esta acabou sendo a estratégia ideal.

Após a relargada, Rahal manteve a ponta, mas por ter menos combustível, precisou ser o primeiro a parar. O ritmo de corrida provou que o overcut (parar depois do rival) era mais eficaz e quem foi parando depois, voltava à frente.

Lembra de Alex Palou? Pois bem, o espanhol liderava um grupo bem específico que armou a melhor janela e, com as bandeiras amarelas, foi quem se posicionou melhor. Assim, o piloto da Ganassi recuperou a liderança da prova. O seu principal oponente era Alexander Rossi, que se posicionou atrás de Palou com uma ultrapassagem dupla em cima de Dixon e de Josef Newgarden.

Ainda ocorreram mais duas bandeiras amarelas: primeiro em mais um enrosco de companheiros de equipe entre Will Power e Simon Pagenaud, com o francês levando a pior. Depois, com a rodada de Oliver Askew na relargada.

Nas voltas finais, Rossi tentou acompanhar Palou em busca de uma chance de ultrapassagem, mas o piloto da Andretti errou em uma curva e perdeu tempo ficando longe de um ataque final.

Assim, Palou apenas administrou a vantagem até a bandeirada e, retornou à liderança, abrindo 25 pontos para O’Ward, que foi só o 14º. Dixon foi o terceiro, Newgarden o quinto e Marcus Ericsson foi o sétimo, ainda se mantendo na disputa, mas com a desvantagem para a ponta aumentando.

A penúltima etapa da temporada 2021 da Fórmula Indy será no próximo domingo no circuito de Laguna Seca.

Confira a classificação da etapa de Portland aqui.

Campeonato após 14 de 16 etapas:

1 – Alex Palou (ESP) – Chip Ganassi/Honda – 477
2 – Pato O’Ward (MEX) – McLaren SP/Chevrolet – 452
3 – Josef Newgarden (EUA) – Penske/Chevrolet – 443
4 – Scott Dixon (NZL) – Chip Ganassi/Honda – 428
5 – Marcus Ericsson (SUE) – Chip Ganassi/Honda – 402
6 – Colton Herta (EUA) – Andretti/Honda – 348
7 – Graham Rahal (EUA) – Rahal-Letterman-Lanigan/Honda – 342
8 – Will Power (AUS) – Penske/Chevrolet – 332
9 – Simon Pagenaud (FRA) – Penske/Chevrolet – 329
10 – Alexander Rossi (EUA) – Andretti/Honda – 299

23 – Hélio Castroneves (BRA) – Meyer Shank/Honda – 141 (4 corridas)

 

 

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados