ColunistaFórmula 1Post

Com final agitado, Bottas supera Hamilton e dupla da Ferrari para assumir a liderança do TL1 em Ímola

A dupla da Ferrari entrou na disputa pela liderança da sessão, monstrando ritmo forte na pista italiana. Mas Bottas levou a melhor no final da atividade

A primeira sessão de treinos livres realizada nesta sexta-feira (16) foi bem movimentada, uma disputa intensa entre os carros da Mercedes com a Ferrari, que se enfrentavam pela liderança. Valtteri Bottas conseguiu superar o companheiro de equipe e fechou a atividade na primeira posição, após anotar 1m16s564 de pneus macios. Lewis Hamilton ficou com a segunda posição separado por 0s041.

Max Verstappen também entrou na disputa pela ponta, mas teve que se contentar com a terceira posição, anotando 1m16s622 – vale lembrar que Sergio Pérez ficou com o décimo sexto lugar, já que neste TL1 acabou batendo com Esteban Ocon e ficou com o carro, já que a sua roda traseira esquerda ficou amassada após o toque.

Como dito, Charles Leclerc fechou na quarta posição, acompanhado por Pierre Gasly – que também imprimiu um ritmo forte com a AlphaTauri – seguido de perto por Carlos Sainz – que liderou grande parte da sessão.

A dupla da Williams também está chamando a atenção, principalmente com Nicholas Latifi fechando em nono lugar e George Russell em décimo primeiro, os pilotos tentaram se manter entre os dez, enquanto todos estavam investindo em voltas rápidas pelo circuito e testavam os compostos duros e macios.

Ainda é só o começo, mas algumas equipes e pilotos já estão roubando a cena, principalmente em uma disputa interna da Ferrari. 

Por conta de um problema na pista (com a fibra), os dados da transmissão não estavam chegando para o centro de distribuição em Londres, durante o primeiro treino livre não tivemos acesso aos gráficos ou os dados dos pneus.

Saiba Como foi o primeiro Treino Livre em Ímola

Três semanas após o GP do Bahrein, os pilotos e equipes estão em Ímola para a disputa do segundo GP da temporada.

Com temperaturas baixas – 23°C com 12°C no ambiente – bem diferente do que as equipes lideram durante a primeira prova da temporada.

Antonio Giovinazzi foi o primeiro piloto a registrar tempo, o italiano tinha 1m30s224, mas rapidamente outros pilotos começaram a ter tempo aferidos na pista e a marca do italiano com a Alfa Romeo foi superada.

Nikita Mazepin voltou a chamar a atenção, o piloto da Haas que não completou nenhuma volta no GP do Bahrein, rodou na Rivazza em sua volta de verificação no circuito italiano, após ir para a brita, retornou para os boxes com os pneus danificados.

Após dez minutos de atividade, os dez primeiros eram: Sainz, Pérez, Bottas, Verstappen, Russell, Latifi, Raikkonen, Giovinazzi, Stroll e Vettel. O espanhol da Ferrari anotou 1m18s764, mas pouco depois Hamilton assumiu a ponta com 1m18s257.

Na pista italiana, Carlos Sainz seguia imprimindo um ritmo forte e deu o troco em Hamilton quando registrou 1m17s682. Os pilotos estavam trabalhando principalmente com os pneus duros – compostos que foram escolhidos para seguir até o final, na corrida do ano passado, em Ímola geralmente só é necessária uma parada nos boxes.

Outro estreante na Fórmula 1 era visto rodando, Tsunoda acabou na brita na Tamburello, o japonês logo retornou para o circuito e começou a limpar os pneus, tentando permanecer na pista para investir no registro de voltas rápidas.

Com vários pilotos na pista o tráfego estava intenso e era possível ver alguns pilotos atrapalhando os outros.

Com quase meia hora de atividades realizadas no circuito, Pierre Gasly com a AlphaTauri assumiu a ponta com 1m17s470 – também utilizando os pneus duros.

Quando os pilotos entraram na última meia hora de atividades, os dez primeiros eram: Gasly, Sainz, Hamilton, Verstappen, Stroll, Ocon, Bottas, Latifi, Norris e Pérez. Leclerc era o único piloto sem tempo aferido, o monegasco foi para a pista, completou apenas uma volta de verificação e retornou para os boxes.

LEIA MAIS: Preview – A seleção de pneus para o GP da Emilia-Romagna

Antonio Giovinazzi passou a trabalhar com os pneus macios – C2 – e logo saltou para a sétima posição, após anotar 1m18s437. Os tempos começaram a despencar mais uma vez, principalmente com os pilotos investindo no composto mais macio do fim de semana.

Com cerca de 22 minutos de atividade, o regime de bandeira vermelha foi instaurado. Sergio Pérez e Esteban Ocon ficaram parados na saída da Tamburello. O mexicano foi mostrado com o pneu estourando, a roda amassada e rodando – e realmente ocorreu um toque com o piloto da Alpine, já que a roda dianteira direita do rival também estava danificada.

Restando cerca de 13 minutos para o encerramento da sessão, a pista foi liberada mais uma vez e os pilotos começaram a dar os seus últimos giros no TL1. Finalmente Charles Leclerc retornou para a pista – ainda sem a Ferrari informar o que impediu o monegasco de participar do início da atividade.

Com os pneus macios, Sainz melhorou a sua marca e anotou 1m17s197. A Williams acabava chamando a atenção, pois estava com os carros entre os dez, Latifi (1m17.739) era o sexto colocado, com Russel em oitavo (1m17s866).

Os últimos minutos foram intensos com os pilotos trabalhando as voltas raídas com os pneus macios. Hamilton assumiu a liderança superando o espanhol por 0s305, anotando 1m16s892 também utilizando os pneus macios.

A Ferrari voltava a chamar a atenção, Leclerc que estava na décima primeira posição, saltou para o segundo lugar quando anotou 1m16s909, no entanto Max Verstappen também entrou na briga e roubou a ponta que até então era de Hamilton, com 1m16s622.

Os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Leclerc, Gasly, Bottas, Sainz, Alonso, Stroll, Latii e Ricciardo.

Com a sessão já encerrada, Valtteri Bottas conseguiu a ponta com 1m16s564, seguido por Hamilton com 1m16s605. Verstappen ficou com a terceira posição, acompanhado por Leclerc e Gasly.

A sessão encerrou com a bandeira vermelha, após Mazepin rodar mais uma vez e bater um pouco antes da entrada dos boxes.

Ao final da atividade o chefe de equipe da AlphaTauri, Franz Tost, disse que um problema elétrico na unidade de potência acabou limitando a atividade de Yuki Tsunoda, que fechou o TL1 na última posição. 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados